PUBLICIDADE

Confira dicas para não sentir dor em cima do salto

Publicidade
Marina Mantovanini

Grande parte das mulheres adeptas do salto alto afirma sentir dores durante o uso desse tipo de calçado. Além das dores momentâneas, problemas nos pés, pernas e coluna começam a aparecer em longo prazo. A dra. Cíntia K. Bittar, especialista em cirurgia do pé e tornozelo do Instituto Wilson Mello, de Campinas, diz que se utilizados diariamente podem causar deformidades como calosidades, joanetes (hálux valgo), dedos em garra, unhas encravadas, síndromes compressivas (neuroma de Morton), inflamações dos tendões fraturas, dores nos joelhos e coluna, entre outros.

"Como se vê este tipo de calçado causa uma lista de problemas, devido uma sobrecarga na região anterior do pé e de um desequilíbrio do sistema neuromuscular do membro inferior", explica. Quando estes problemas estão instalados há duas possibilidades de tratamento: o conservador (não operatório) e o cirúrgico.

No caso da calosidade, se optar pelo método conservador, Mônica Santana, podóloga da rede Doctor Feet, diz que não há como diminuir o problema, mas sim como aliviar as dores. "Faço o desbastamento dos calos, lixo e elimino os resíduos, mas sempre indico que ela use protetores de silicone para aliviar a região", afirma.

Contudo, não há motivos para deixar o poder do salto de lado. Se você quer continuar em cima dele, clique na aba acima e confira algumas dicas de como prevenir a dor e usar seus sapatos conscientemente.

Quando for ficar parada em cima do salto, o truque é colocar um pé na frente do outro
Quando for ficar parada em cima do salto, o truque é colocar um pé na frente do outro
Foto: Getty Images
Fonte: Terra
Publicidade