publicidade

Termogênico emagrece? Veja como eles agem no organismo

Os suplementos termogênicos podem prejudicar o coração, fígado, pulmões e rins
Foto: Getty Images
 
Thaís Sabino

Algumas pessoas frequentam academias, praticam esportes ou correm em parques durante a semana mas, ao chegar o final do mês o resultado na balança é quase nulo. Então, aparecem anúncios de produtos milagrosos que ajudam a queimar mais calorias durante os exercícios e na perda de vários quilos em um curto período de tempo: os termogênicos. Este público se apoia nestas substâncias que, além de não serem milagrosas, podem trazer riscos graves à saúde.

"A amiga chega, diz que tomou comprimidos e emagreceu tantos quilos, aí a outra compra e começa a tomar. Só que a amiga malhou como louca, por isso perdeu e a outra não", exemplificou o endocrinologista Tércio Rocha. Segundo ele, os produtos termogênicos vendem promessas que não podem cumprir, como, por exemplo, a eliminação de gordura localizada. "O termogênico aumenta a capacidade de desprender calorias e eleva a temperatura interna do corpo", definiu o profissional.

O problema começa quando, durante o uso do produto, o resultado não é obtido. "Sem exercícios, o termogênico não ajuda em nada", ressaltou Rocha. Então, a pessoa aumenta a dose e fica sujeita à taquicardia, pressão alta, acidentes vasculares cerebrais, alteração de humor, insônia, ansiedade, falta de ar, problemas no fígado e rins, complicações nos pulmões e insuficiência cardíaca, segundo o endocrinologista.

A principal substância termogênica é a efedrina - proibida no Brasil e nos EUA -, de acordo com a presidente do departamento de obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, Rosana Radominski. No Brasil, os suplementos são feitos à base de cafeína, disse ela. Porém, diferente da efedrina e da anfetamina - que têm efeito mais agressivo - o corpo se adapta facilmente à cafeína, por isso ela deixa de aumentar o gasto calórico no organismo.

Ação no organismo
Os termogênicos aumentam a temperatura corporal e os batimentos cardíacos, o que dá mais disposição e energia para praticar atividades físicas. "A pessoa fica agitada", explicou Rosana. O sangue circula em velocidade mais elevada pelo organismo e ocorre a dilatação das veias. No entanto, Rosana afirmou que a quantidade de substâncias termogênicas nos suplementos regularizados é inferior à necessária para emagrecer.

"A efedrina ajudaria a perder peso se ingerida em altas doses, mas aí vêm os riscos", disse ela. Com isso, o efeito destes produtos é como o de um placebo, afirmou a endocrinologista. O mesmo acontece com suplementos a base de L-Carnitina e Taurina - aminoácidos já produzidos pelo organismo. "Eles também não aumentam o gasto de energia e não ajudam a emagrecer", disse Rosana.

De acordo com o personal trainer Bruno Franco, os termogênicos à base de efedrina e anfetaminas tinham um efeito mais rápido, no entanto, os vendidos hoje, feitos com substâncias legais, não surtem tanto efeito. "As doses de taurina e cafeína são baixas, por isso os termogênicos aumentam muito pouco o gasto calórico", disse ele. Aumentar a dosagem para compensar a concentração da substância é um risco alto à saúde, alertou ele.

Os termogênicos não causam dependência, pois ao invés de "agradar" o cérebro, causam irritação, explicou a endocrinologista. "A pessoa pode apenas se sentir cansada se parar de tomar", disse ela. A profissional lembrou que "não existe medicamento sem efeitos colaterais". Para ela, deve-se considerar os riscos contra os benefícios. No caso dos termogênicos, "a perda de 2kg não supera tudo o que a substância por causar no organismo".

Emagrecimento saudável
Um estudo desenvolvido pelas faculdades norte-americanas Ucla, Stanford e Harvard descobriu que por meio de um exame na saliva é possível traçar os exercícios e dieta ideais para determinado indivíduo. Conhecido como Pathway Fit, "o exame faz uma análise do genótipo e mostra o caminho certo para melhor condicionamento físico", disse o endocrinologista Tércio Rocha.

Segundo ele, pesquisas mostram que a dieta feita com base no resultado do Pathway Fit proporciona uma perda de peso 3,2 vezes mais intensa do que a comum (sem base em informações genéticas). A análise também indica os exercícios mais adequados e, de acordo com Rocha, é possível ganho de 1,8 vezes mais músculos com as atividades certas. No Brasil, o exame é chamado de panorama genômico e é feito nos principais laboratórios do País. "O resultado fica pronto em 30 dias e a pessoa o leva para um nutricionista e um personal trainer", completou o profissional.

Apesar de os suplementos termogênicos não serem recomendados, café, guaraná, chá branco, canela, gengibre - todos termogênicos - podem ser benéficos quando consumidos em doses equilibradas. Os alimentos citados não garantem o emagrecimento, mas fornecem energias para a prática de exercícios, de acordo com o endocrinologista Tércio Rocha.

A dica do personal trainer Bruno Franco é a alimentação em intervalos curtos durante o dia. "Quando você fica muito tempo sem comer, o corpo entra em um estágio de economia de calorias. Se a pessoa se alimenta a cada duas horas, o organismo libera mais calorias, pois sabe que logo elas serão repostas", explicou. O método ajuda a acelerar o metabolismo.

Terra