Saúde

publicidade
25 de agosto de 2013 • 17h00

De 'língua costurada' a cigarro: confira 7 loucuras para emagrecer

Algumas práticas que têm o objetivo de promover o emagrecimento podem ser seriamente prejudiciais à saúde

 

Quando o assunto é emagrecimento, a maioria das pessoas está exposta aos mais diferentes métodos – muitos deles, bem malucos. Uma das maiores preocupações, no entanto, é a forma  invasiva como eles chegam até as pessoas.

Para alertar quem está louco para perder uns quilinhos de maneira milagrosa, o site Health.com listou sete ideias malucas que, de preferência, você nunca deve tentar. Confira.

1. Cirurgia plástica na língua
Criado por um cirurgião de Beverly Hills, o procedimento (ainda sem a aprovação da FDA) dura apenas 10 minutos. O médico costura uma espécie de adesivo na língua, com seis pontos. A cirurgia dura US$ 2 mil. O “dispositivo” faz com que a mastigação de alimentos sólidos seja tão dolorosa que obriga a pessoa a ingerir apenas líquidos, em uma dieta média de 800 calorias diárias.

2. Tubo de alimentação
Para perder peso rápido, muitas mulheres – incluindo as que estão com o casamento marcado – estão apostando em um tubo inserido no nariz, que atravessa o esôfago e vai até o estômago, permancecendo por lá 24 horas por dia. Durante 10 dias, não se pode comer nada, e uma fórmula de alta proteína e baixo carboidrato passeia pelo tubo. Sao apenas 800 calorias diárias. O procedimento, que custa cerca de US$ 1500, é normalmente utilizado para alimentar as pessoas que não podem comer por motivos de doença ou lesões.

3. Alcorexia
“Alcorexia” é um termo relativamente novo para designar o consumo excessivo de alcool combinado a distúrbios alimentares. Envolve comportamentos como: ingerir poucas calorias para “guardar espaço” para o álcool; beber em excesso até ter vontade de vomitar; exagerar nos exercícios ou morrer de fome um dia após a “bebedeira”.

Muitas pessoas arriscam a própria saúde em busca da forma perfeita
Foto: Getty Images

Entre os efeitos colaterais da ingestão exagerada de álcool sem se alimentar estão a dificuldade de concentração ou de tomar decisões, sistema imunológico enfraquecido, e maior risco de lesões e intoxicação aguda de álcool. A tendência tem sido notada não apenas entre estudantes universitários, mas também entre as mulheres de 20 a 40 anos.

4. Vermes
Para perder peso, algumas pessoas procuram ser infectadas com vermes. A infecção traz problemas como bloqueios digestivos, a interrupção da função de alguns órgãos, danos ao cérebro e ao sistema nervoso e até mesmo morte.

5. Passar fome
O corpo é como um motor que está sempre ligado – da cabeça ao dedão do pé, todas as células exigem uma constante fonte de combustível para poder trabalhar. Além disso, nossa estrutura está em estado contínuo de reparação, cura e regeneração, por isso necessida de proteínas e gorduras saudáveis para manter seus tecidos.

Quando o corpo precisa destas matérias-primas essenciais e elas não existem, ou existem em pouca quantidade, ocorre uma série de efeitos colaterais. 

Mesmo o estado de semi-inanição (menos de cerca de 1.000-1.200 calorias por dia para a maioria das mulheres, dependendo do peso, altura ou do quanto é ativa) pode levar à fadiga, depressão,perda de força muscular e do tecido ósseo, enfraquecimento da imunidade, perda de cabelo, desequilíbrios hormonais, distúrbios do sono e aumento do risco de lesões.

Fumo
Algumas pessoas usam o cigarro como um recurso para perder peso, mesmo sabendo das inúmeras consequências nocivas. É verdade que o hábito de fumar entorpece o paladar, diminuindo o apetite e aumentando ligeiramente o metabolismo. Mas os riscos para a saúde são tão grandes que especialistas estimam que eles equivalem ao ganho de pouco mais de 45 quilos -iisso sem mencionar o impacto sobre o envelhecimento da pele.

Estimulantes
Muitas pessoas caem na armadilha de apostar em drogas estimulantes para perder peso, até que se tornam viciados. E mesmo sem dependência, estimulantes ilegais são arriscados, com potenciais efeitos colaterais que incluem impulsividade, alterações de humor, pressão perigosamente alta do sangue, convulsões e derrame.

Conclusão: em nossa cultura obcecada por peso, é fácil entender a tentação de apostar em uma solução rápida. Mas embora possa levar um pouco mais de tempo e paciência, comer corretamente e fazer exercícios ainda é a forma mais fácil e segura de se perder alguns centímetros.  Lembre-se: você é mais importante do que o número que aparece na balança.

<a data-cke-saved-href="http://saude.terra.com.br/infograficos/gastrite-maus-habitos/iframe.htm" href="http://saude.terra.com.br/infograficos/gastrite-maus-habitos/iframe.htm">veja o infográfico</a>
Terra Terra