4 eventos ao vivo

Dançarina perde 50 kg para usar roupa de balé: 'finalmente'

O figurino de balé não servia na escocesa Tiffany Broadfoot e isso a deixava envergonhada

9 abr 2014
12h06
atualizado às 12h08
  • separator
  • comentários

A escocesa Tiffany Broadfoot, de 22 anos, se formou na faculdade de dança em novembro de 2011. No entanto, seus 127 kg a impossibilitaram de encontrar em emprego na área. Por isso, ela abandonou o junk food e apostou em uma dieta balanceada para eliminar 50 kg. Hoje, Tiffany combina sua habilidade de dança com o que aprendeu sobre nutrição e se tornou instrutora fitness. “Ser a maior dançarina era tão humilhante”, disse. Os dados são do jornal Daily Mail.

Foto: Tiffany Broadfoot/Facebook / Reprodução

Tiffany começou a dançar aos 3 anos e sonhava com uma carreira nos palcos. Mas, quando tinha 14 anos, conseguiu um emprego em uma rede de junk food para financiar as aulas de dança e começou a se alimentar mal, comendo o que vendia. “Nessa fase, não estava muito preocupada. Com toda a dança, pensei que o peso acabaria saindo.”

<a data-cke-saved-href="http://saude.terra.com.br/infograficos/perda-de-peso/" href="http://saude.terra.com.br/infograficos/perda-de-peso/">De 15 a 235 kg, veja casos de quem conseguiu perder peso</a>

Ela achou que não conseguiria uma vaga na faculdade de dança e, quando foi aceita, prometeu perder peso. “Quando vi o quão magras todas as outras meninas eram na audição, fiquei preocupada que não conseguiria passar. Estava desesperada para mostrar que o meu tamanho não atrapalhava o caminho de ser uma boa dançarina.”

Mas seus planos não deram certo. Eliminar os maus hábitos alimentares não era tão simples quanto pensava. “Era tão embaraçoso ter que atuar no palco ao lado de todos os outros pequenos dançarinos em tutus (roupa de balé). Era gorda demais para usar um tutu. Usava legging preta feita especialmente. Parecia uma gigante ao lado deles. Pintava um sorriso todos os dias, mas por dentro estava envergonhada e a única coisa que me fazia sentir melhor era a comida.” As 1 mil calorias perdidas por dia com a dança não compensavam tudo o que ingeria. “Era um ciclo vicioso e não poderia quebrá-lo.”

Ao se formar, não conseguiu emprego na área, ao contrário de seus colegas. Ver a foto de sua formatura, em que apresentava seus muitos quilos a mais, deu forças para mudar. Trocou junk food por carne magra, frutas e vegetais. Começou a participar de um grupo de perda de peso e também a frequentar a academia. “Quero ajudar as pessoas a perder peso por meio da dança e mudar as suas vidas, como eu fiz. Ainda faço aulas de balé e amo saber que posso finalmente caber em um tutu.”

Ponto a Ponto Ideias

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade