Dietas

publicidade
03 de abril de 2014 • 08h58 • atualizado às 09h03

MC Sapão conta como perdeu 50 kg: "10 meses só na salada"

Com 170 kg, funkeiro descobriu diabetes e teve problemas no coração: "se não fosse isso, continuaria gordo, tenho certeza"

Mc Sapão emagreceu 50 kg e hoje pesa 120 kg
Foto: Divulgação

Valesca Popozuda não cansa de rebolar com a coreografia de Beijinho no Ombro. Nos bailes funks, bailarinos e o público dançam sem parar por horas ao som dos batidões. Mas, para MC Sapão, com mais de 14 anos de carreira e dono de sucessos como Eu Sei Cantar e Tô Tranquilão, a história era outra. Era difícil descer até o chão e animar o show tendo que sustentar 170 kg em 1,83 m. Com todo o excesso de peso, ter disposição para cantar era um desafio diário e comandar o palco por mais de 40 minutos praticamente uma missão. "Não tinha folêgo, não me movimentava nem em sonho", contou ao Terra.

Mas, no último ano, o cenário mudou totalmente: uma hora e meia de show rola fácil, o figurino é mais bem escolhido e a melhora na disposição nem se fala. Tudo isso porque 50 kg ficaram para trás. Cirurgia? Não. Dedicação a exercícios físicos e dieta regradíssima a base de vegetais e carnes magras. “Fiquei 10 meses direto só na salada e no grelhado”.

Devido ao excesso de peso e descuido com a alimentação, funkeiro teve problemas no coração e foi diagnosticado com diabetes
Foto: Divulgação

Uísque e água de coco
Só que para chegar a este resultado, o caminho foi longo. Antes disso, a vida era open bar. Todo dia era dia de feijoada, de churrasco, de lanche, e tudo regado a muita bebida. “Não sei dizer a quantidade, mas bebia muita vodca, uísque, cerveja. Trabalho com a noite, então antes disso eu vivia mesmo a noite. Era comida e bebida antes, durante e depois do show, era uma eterna balada”.

No entanto, a falta de equilíbrio não era novidade na carreira artística e este ritmo acelerado de trabalho se juntou aos excessos que começaram ainda na adolescência. “Sempre fui bem gordinho, desde uns 13, 14 anos, por isso tenho o apelido de Sapão. Eu ia na onda do que tivesse para comer e sempre comia muito”, lembra.

Como resultado, o coração não aguentou e deu sinais de fraqueza em 2011. Aos 35 anos, foram três idas a emergências de hospitais com problemas cardíacos, além da diabetes que descobriu ter durante as baterias de exame. “Sentia muito mal, era pressão alta, diabetes, cãibra, dor de cabeça, falta de ar, palpitação. Foi tudo de repente, igual carro velho quando vai estourando tudo”.

Pensamento de gordo
Para tentar resolver o problema do excesso de peso no auge dos 170 kg, ele colocou um balão gástrico, procedimento que faz com que o material ocupe parte do estômago, reduza a fome e aumente a sensação de saciedade do paciente, facilitando a perda de peso. Mas, o método não teve o efeito esperado e ele perdeu menos de 10 kg durante nove meses. “No início foi bem difícil, porque ainda tinha pensamento de gordo, insistia em comer e sempre acabava passando mal, vomitava, ficava água na garganta. Eu não aceitava a alimentação nova”, conta.

A adaptação aos cuidados que o corpo exigia foi lenta e gradual e começou com a aceitação do funkeiro em deixar para trás os hábitos de uma vida inteira. “Levei um ano e meio para ir aprendendo, fazendo reeducação alimentar”. Com a rotina puxada de shows e ainda quatro filhos e a esposa para dar atenção, era difícil malhar, mas conseguia encaixar na agenda ao menos duas sessões semanais de treinos de jiu-jitsu, musculação e caminhadas no calçadão da praia.

Durante meses só entrava no prato salada, vegetais e carne magra. Nada de doce, massa ou bebidas. Foi fácil? Que nada. “Sentia falta de um filé mal passado, uma picanha gordurosa”, comenta. Mas, a saúde falou mais alto e o resultado foi ver a balança marcar os atuais 120 kg.

Peso, aliás, que gerou comentários entre os fãs. “Os comentários são os mais loucos, tem gente que fala que estou muito lindo, que estou bem para caramba, mas tem que diz que me preferia gordinho, mas isso é coisa de fã”, brinca.

"Fiquei 10 meses direto só na salada e no grelhado", conta
Foto: Divulgação

Nova vida
Sapão ainda precisa emagrecer alguns quilos e ainda controla a saúde com medicamentos para o coração, mas acabou incorporando os hábitos mais saudáveis na rotina, prestando atenção às calorias e pesando quais e quando os alimentos devem ou não entrar no cardápio. No entanto, como não é de ferro, dá suas escapadinhas, especialmente quando está em turnê. “Não vou ser hipócrita, de vez em quando me dou o luxo de uma pizza, caio na tentação do Mc Donalds, mas nada como era. Antes eu levava dois lanches só para mim e mais um pra comer ali na hora. Mas hoje tenho visão do que posso comer”, pondera. Atualmente ele viaja para divulgar o recém-lançado DVD Sapão Original, que foi gravado na quadra da Acadêmicos da Rocinha, no Rio de Janeiro.

No entanto, apesar das mudanças na qualidade de vida, na saúde e na performance no palco, o excesso de peso nunca incomodou de verdade o funkeiro e, caso não fosse o grito de alerta do corpo, provavelmente ainda o veríamos por aí ostentando seus 170 kg. “Se não aparecesse os problemas no coração e a diabetes, continuaria gordo, tenho certeza. Com a idade chegando, não me preocupava mais com estética, beleza, então era acomodado, eu achava que estava bom”.

Terra