0

Bactérias probióticas podem ajudar a tratar depressão

Patricia Zwipp

Alimentos probióticos, que contêm micro-oganismos vivos, são indicados para a manutenção do equilíbrio da flora intestinal. De acordo com uma pesquisa irlandesa também podem alterar a química do cérebro e ajudar no tratamento de ansiedade e depressão. Os dados são do jornal Daily Mail desta quinta-feira (1).

Pesquisa descobriu que probióticos interferem na química cerebral
Pesquisa descobriu que probióticos interferem na química cerebral
Foto: Getty Images

Para chegar a essa conclusão, a equipe alimentou alguns ratos com a bactéria Lactobacillus rhamnosus, encontrada em em produtos probióticos e constatou que os animais mostraram menos sinais de estresse e neuroses em comparação com os que receberam uma dieta comum.

Os cientistas disseram que as bactérias do intestino se "comunicam" com o cérebro por meio de um nervo chamado vago. "Sem exagerar, isso abre o conceito de que poderíamos desenvolver terapias que podem tratar transtornos psiquiátricos visando o intestino", acrescentou John Cryan, da University College Cork. "Seria possível tomar um iogurte com um probiótico no lugar de um antidepressivo."

Por enquanto, se tem depressão, nem pense em largar o medicamento e comprar um iogurte probiótico, por exemplo. Mais estudos são necessários para avaliar a eficácia de cada bactéria.

Veja também:

Fonte: Ponto a Ponto Ideias Ponto a Ponto Ideias
publicidade