Doenças e Tratamentos

publicidade

Cirurgia a laser de próstata diminui o tempo de recuperação

O laser verde usado no Hospital dos Transplantes para combater o problema oferece menos riscos
Foto: Getty Images
 
Fábio Santos

O Centro de Referência em Saúde do Homem de São Paulo, ligado ao Hospital dos Transplantes, está oferecendo um novo tipo de cirurgia, não invasiva e à base de laser para os homens que precisam operar a próstata.

Conhecida como "Green Laser", a técnica é recente e exclusiva de poucos estabelecimentos de saúde. A hiperplasia prostática benigna, ou seja, o aumento benigno da próstata, costuma aparecer em homens com idade aproximada de 40 anos e que possuam casos parecidos na família.

O laser verde usado no Hospital dos Transplantes para combater o problema oferece menos riscos ao homem do que o método cirúrgico convencional, além de ser mais rápido. O novo procedimento dura em torno de 30 minutos e o paciente fica em observação por até 24 horas, apenas.

Segundo o urologista Joaquim Claro, do Hospital das Clínicas de São Paulo, este método ainda não é o mais utilizado em boa parte do Brasil, que ainda não possui o equipamento necessário para a cirurgia a laser. "Infelizmente, de modo geral, a cirurgia mais utilizada no Brasil é a chamada "a céu aberto", onde há incisão. Já a cirurgia a laser não tem cortes, não tem agressão e não é necessário corte na bexiga, isso é muito importante", disse o médico.

Na cirurgia padrão, em que é necessário realizar cortes no paciente, o tempo de duração é de uma hora, o processo pós-operatório leva três dias e há ainda possibilidades de ocorrerem sangramentos e infecções.

Além do laser verde, que já é utilizado pelo Hospital de Transplantes, existe outro tipo de laser que aumenta a precisão do procedimento e está para chegar ao instituto já em 2011, segundo Joaquim. "Existe um novo laser que está para chegar ao Brasil, chamado UroBeam, que é uma evolução do laser verde. Com este novo equipamento, teremos uma cirurgia com sangramento zero, ideal para pacientes mais frágeis", falou.

A diferença deste novo laser, além da precisão, é que ele pode tratar todo tipo de próstata, ao contrário do laser verde que é indicado apenas para próstatas pequenas.

Segundo dados da Secretaria de Saúde de São Paulo, desde o início do ano o Hospital de Transplantes já tratou com o laser verde mais de 120 casos de hiperplasia prostática com a nova técnica.

Terra