Doenças e Tratamentos

publicidade

Cura para calvície deve chegar ao mercado em 2 anos

A partir dos 50 anos, mais da metade dos homens sofre de calvície
Foto: Getty Images
 

A cura para a calvície pode chegar ao mercado mais cedo do que se imaginava. Cientistas da Universidade da Pensilvânia descobriram que a razão para que o cabelo deixe de crescer é uma enzima que age nos folículos pilosos – capazes de produzir o pelo. O cientista George Cotsarelis disse que está em negociações com várias empresas farmacêuticas para desenvolver tratamentos que podem ser comercializados em dois anos. As informações são do Daily Mail.

Cotsarelis e sua equipe descobriram que a calvície genética acontece porque os fios são proibidos de amadurecer. Trabalhos anteriores da mesma equipe mostram que os homens carecas têm células capazes de produzir o cabelo, mas eles falham ao amadurecer. Isso porque, as enzimas prostaglandinas fazem com que algumas células parem de trabalhar e impedem o crescimento dos fios.
 
Segundo o estudo, 40% das mulheres sofrem de algum tipo de perda de cabelo como resultado de alterações hormonais durante a menopausa. Para os homens, esse número é ainda maior. A partir dos 50 anos, mais da metade sofre de calvície e isso aumenta para 70% até os 70 anos.
 
Atualmente, para tratar o problema, existem transplantes de cabelo, que são dolorosos e caros, medicamentos com efeitos secundários e aplicações de hormônio, que podem causar problemas de saúde.
 
Terra Terra