0

Dentistas são orientados a questionar vida sexual de pacientes

26 set 2012
20h30
atualizado às 20h30
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Dentistas britânicos estão sendo instruídos a perguntar sobre a vida sexual de seus pacientes para diminuir as crescentes taxas de câncer oral. Esta medida seria capaz de detectar a doença na região precocemente, evitando complicações e até mesmo óbitos causados pelo problema. As informações são do Daily Mail.

Além de cigarro e álcool, o sexo oral também está entre os comportamentos de risco para o câncer bucal
Além de cigarro e álcool, o sexo oral também está entre os comportamentos de risco para o câncer bucal
Foto: Getty Images

“Nós gostaríamos que os dentistas tivessem uma participação mais ativa e passassem maiores informações para seus pacientes. Para isso, eles precisam fazer as perguntas certas”, diz Nunn Hazel, um dos líderes do centro de pesquisas sobre câncer do Reino Unido, o Cancer Research UK.

Ao analisar a boca do paciente, o dentista consegue ver se ele é fumante ou se consome bebidas alcoólicas em exagero – fatores determinantes para que o risco aumente. Mas é impossível saber como é a vida sexual dele. O sexo oral, devido ao alto risco de transmissão do vírus do papiloma humano (HPV), também está entre os hábitos que aumentam as chances de diagnóstico.

Em 2030, prevê-se que 9.200 casos novos sejam diagnosticados por ano, contra os 6.240 em 2009. As taxas de morte em consequência da doença também devem aumentar em cerca de 22% nas próximas duas décadas.

Veja também:

Influencers falam sobre doenças crônicas nas redes
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade