0

Fumo passivo na infância aumenta risco de AVC na vida adulta

5 mar 2014
14h20
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Se você fuma e não se importa com as consequências que o hábito pode trazer ao seu corpo, talvez esteja na hora de pensar na saúde dos seus filhos.

Os efeitos do fumo passivo são ainda piores em crianças
Os efeitos do fumo passivo são ainda piores em crianças
Foto: Shutterstock

De acordo com uma pesquisa da Universidade da Tasmania, na Austrália, o fumo passivo pode levar ao espessamento das paredes das artérias das crianças, aumentando o risco de ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral na vida adulta. Isso acontece porque o excesso de fumaça adiciona 3,3 anos à idade dos vasos sanguíneos das crianças. Os dados são do jornal Daily Mail.  

O estudo envolveu 2.401 voluntários da Finlândia e 1.375 da Austrália, com idade entre 3 e 18 anos. Os pesquisadores fizeram perguntas sobre o tabagismo dos pais e usaram o ultrassom para medir a espessura das paredes das artérias quando atingissem a vida adulta.

Constatou-se que a camada íntima-média da carótida na fase adulta média era 0,015 milímetro mais espessa naqueles que foram expostos à fumaça de ambos os pais fumantes em relação àqueles cujos pais não fumavam. “Nosso estudo mostra que a exposição ao fumo passivo na infância causa um dano direto e irreversível à estrutura das artérias. Nós vimos que o efeito era apenas aparente com os dois pais fumantes, devido à maior dose total de fumaça a que essas crianças foram expostas. Podemos especular que o comportamento de um único fumante adulto em uma casa é diferente. Por exemplo, o pai que fuma pode fazê-lo fora, longe da família, reduzindo assim o nível de tabagismo passivo”, afirmou a cientista Seana Gall.

<a data-cke-saved-href="http://saude.terra.com.br/infograficos/maconha-alcool-crack-drogas/iframe.htm" href="http://saude.terra.com.br/infograficos/maconha-alcool-crack-drogas/iframe.htm">veja o infográfico</a>

Veja também:

De andador, veterano de guerra de 99 anos arrecada milhões para saúde pública britânica
Fonte: Ponto a Ponto Ideias Ponto a Ponto Ideias
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade