Doenças e Tratamentos

publicidade
23 de setembro de 2013 • 12h40

Tinta de tatuagem pode causar câncer, dizem cientistas

Estudo mostra que o produto pode se acumular no baço e nos rins, prejudicando a capacidade do organismo de filtrar impurezas

Estudo encontrou produtos químicos cancerígenos em 13 de 21 tintas usadas comumente na Europa
Foto: Getty Images

Toxinas da tinta de tatuagem poderiam ser absorvidas pelo corpo e causar câncer, de acordo com cientistas do Reino Unido. Eles acreditam que nanopartículas do produto podem entrar na corrente sanguínea e se acumular no baço e nos rins, prejudicando a capacidade do corpo de filtrar impurezas. Os dados são do jornal Daily Mail.
 
Um estudo realizado por Jorgen Serup, professor de dermatologia do Hospital da Universidade de Copenhague, na Dinamarca, encontrou produtos químicos cancerígenos em 13 de 21 tintas usadas comumente na Europa. O professor quer aprofundar a investigação sobre os perigos potenciais para alertar as pessoas.
 
O departamento de Saúde Pública da Inglaterra publicou que, nas cores vermelhas, pode-se encontrar mercúrio e, nas verdes e azuis, cobalto. Os especialistas querem regulamentação dos corantes utilizados pela indústria.
 
Vale lembrar que há dois anos a americana Food and Drug Administration encontrou substâncias potencialmente perigosas nas tintas, incluindo metais, que são conhecidos cancerígenos. Um composto químico comumente usado para fazer tinta de tatuagem preta, chamado benzo(a)pireno, também é classificado como um potente cancerígeno, já que que causa câncer de pele em animais de laboratório.

Ponto a Ponto Ideias