0

Cesárea de emergência aumenta chances de aborto na gravidez seguinte

  • separator
  • 0
  • comentários

As mulheres que passam por cesarianas de emergência têm mais chances de sofrer um aborto ou perder o bebê durante o parto na próxima gravidez. As informações são do Daily Mail.

<p>Segundo médicos, a falta de sangue no útero é a causa do problema</p>
Segundo médicos, a falta de sangue no útero é a causa do problema
Foto: Getty Images

Um estudo da Universidade Colle Cork, na Irlanda, concluiu que nos casos de partos com cirurgia de emergências, as grávidas têm 12% mais chances de terem problemas futuros do que aquelas que passam por partos naturais ou mesmo pelos outros dois tipos de cesarianas - aquelas agendadas pelas mães ou pelos médicos.

Segundo os especialistas, esta operação de emergência pode prejudicar o fornecimento de sangue no útero, por isso as mulheres precisam estar cientes dos riscos. Além disso, as mulheres que passam por cesariana tendem a esperar mais tempo para ter o segundo filho do que aquelas que têm parto natural.

Aquelas que passaram pela experiência, acham mais difícil engravidarem novamente e os pesquisadores também concluíram que as cirurgias de emergência acontecem com maior frequência entre as mulheres mais velhas e que decidem ter menos filhos. Em geral, depois de passarem pelo parto de emergência, elas são aconselhadas a esperarem algum tempo para a próxima gravidez.

Na Grã-Bretanha, 1/4 dos bebês nascem por meio de cesáreas de emergência e, este alto número, está ligado a uma geração que quer evitar a dor a qualquer custo e também nos casos de mães com idade avançada. 

Responsável pelo estudo, Siobhan O'Neill usou dados de 30 anos de mais de 800 mil mães para comparar dados sobre o nascimento natural e o feito por meio de cirurgia. De acordo com o especialista, o risco é "muito pequeno" e que os resultados não devem causar muita preocupação nas futuras mães. Famosas como Kate Winslet, Amanda Holden e Kirstie Allsopp passaram por isso. 

Médicos explicam que o motivo de ter mais chances de sofrer aborto não é por causa da cirurgia em si, mas devido a outros problemas médicos envolvidos. Dra. Geeta Nargund, especialista em fertilidade, afirma que podem ficar feridas mal curadas no útero o que causa maior dificuldade em engravidar e também mais chances em sofrer aborto antes ou durante o parto. 

 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade