1 evento ao vivo

Grávidas estressadas podem gerar crianças mais propensas ao bullying

16 nov 2012
11h05
atualizado às 11h09
  • separator
  • comentários
As crianças geradas sob essas condições têm mais tendência a chorar, fugir e se sentirem ansiosas
As crianças geradas sob essas condições têm mais tendência a chorar, fugir e se sentirem ansiosas
Foto: Getty Images

 

Crianças cujas mães estavam estressadas durante a gravidez são mais propensar a sofrer bullying na escola, aponta nova pesquisa. As informações são do site Daily Mail.
 
O estudo, que contou com 9 mil crianças, concluiu que a ansiedade sentida pela mãe durante a gravidez pode ser transmitida ao bebê ainda no útero. As crianças geradas sob essas condições têm mais tendência a chorar, fugir e se sentirem ansiosas ao ir para a escola, fatores que as transformam em presa fácil para o bullying.
 
"Quando somos expostos ao estresse, grandes quantidades de neurohormônios são liberadas na corrente sanguínea e, em uma mulher grávida, isso pode mudar o desenvolvimento do sistema de resposta ao estresse do feto", explicou Dieter Wolke, professor da Universidade de Warwick e líder da pesquisa, publicada pelo Journal of Child Psychology and Psychiatry.
 
"Esse é o primeiro estudo que investiga o estresse durante a gravidez relacionado à vulnerabilidade da criança em relação ao bullying. Essa mudança no sistema de resposta ao estresse pode afetar o comportamento delas e como reagem ao incômodo de sofrerem brincadeiras desagradáveis", acrescentou Wolke. 
 
Durante o estudo, os pesquisadores identificaram os principais estresses pré-natais, como problemas financeiros e a saúde mental da mãe. "A coisa toda acontece como um ciclo visioso. Uma criança com o sistema de resposta ao estresse alterado está mais propensa a sofrer bullying, o que afeta novamente o sistema de estresse e aumenta também a probabilidade de problemas com a saúde mental na vida adulta", concluiu o professor.
 
 
 

 

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade