Gestação

publicidade

Mães estressadas são mais propensas a ter meninas

Hormônio do estresse afetaria fixação de embrião masculino no útero
Foto: Getty Images
 

Um novo estudo, conduzido por pesquisadores da Universidade de Oxford, na Inglaterra, constatou que mulheres estressadas com trabalho, casa, vida amorosa etc, entre semanas e meses antes da concepção, são mais propensas a ter meninas.

Segundo os cientistas disseram ao jornal britânico Daily Mail desta segunda-feira (17), 338 mulheres participaram do estudo enquanto tentavam engravidar, respondendo a um questionário diário sobre suas vidas e quantificando o quanto se sentiam estressadas. Enquanto isso, os níveis de cortisol, que é o hormônio do stress eram monitorados. Após nove meses, nasceram 58 meninos e 72 meninas, contrariando a estatística do Reino Unido, que é de 105 meninos para cada 100 garotas.

As mães que tiveram filhas estavam entre aquelas com os maiores níveis de cortisol, sendo os níveis quase 50% superiores aos das mães de meninos. Embora o sexo do bebê seja determinado pelos cromossomos no esperma do pai, é possível que os altos níveis de cortisol tornem difícil para os embriões masculinos se implantarem no útero. Além disso, bebês do sexo masculino são mais frágeis e as chances de aborto aumentam com os altos níveis de cortisol.

Terra