Reconheça os sinais que o corpo apresenta durante a ovulação

  • comentários

Você sabia que o corpo feminino apresenta alguns sinais quando está no período de ovulação? Antes, durante e depois de ovular a mulher pode perceber algumas diferenças em seu organismo e, com a ajuda dessas pistas biológicas, saber qual é o momento mais propício para engravidar.

 Foto: Shutterstock / Especial para Terra
Antes, durante e depois de ovular a mulher pode perceber algumas diferenças em seu organismo e, com a ajuda dessas pistas biológicas, saber qual é o momento mais propício para engravidar
Foto: Shutterstock / Especial para Terra



"Os primeiros sinais aparecem quando os folículos uma espécie de cápsula que abriga os óvulos até que eles estejam amadurecidos começam a se formar. A partir daí, a mulher já passa por algumas mudanças", explica Edward Carrilho, especialista em reprodução humana da clínica Engravida, de São Paulo. Isso é um indicativo de que o período fértil da mulher está prestes a se iniciar.

Confira, a seguir, a lista com as pistas que indicam que você está no período fértil.

Secreção vaginal
A secreção vaginal é o primeiro indício de que o período da ovulação está chegando. Essa pista aparece quando os folículos começam a se formar. Nessa fase, a cápsula libera um hormônio chamado estradiol, que é o responsável pela secreção.

"Essa secreção é um mecanismo de lubrificação que auxilia a entrada nos espermatozoides no canal vaginal", esclarece o médico. "Portanto, quando começa a preparação para o período fértil, a mulher vai perceber esse líquido na vagina, que pode se assemelhar com a clara de ovo crua", conta.

Temperatura
Durante o período fértil, a temperatura do corpo da mulher também sofre uma leve alteração. Se for medida da maneira correta, essa elevação de temperatura pode ser percebida e tida como mais um indício de ovulação.

Para descobrir o momento da ovulação, a mulher, assim que entra no período fértil, precisa medir diariamente sua temperatura. A medição tem que ser feita logo que ela acordar (o que é chamado de temperatura basal). O ideal é que ela nem se levante da cama.

De acordo com Carrilho, as mudanças na temperatura são mínimas, mas perceptíveis se feitas da maneira correta. "Quando a temperatura tiver uma leve queda e, no dia seguinte, se elevar é um sinal do momento da ovulação. Depois do quarto dia de medições mais altas, o período fértil termina", diz.

A temperatura se eleva porque, quando os folículos liberam os óvulos, junto deles vem um hormônio chamado progesterona. Esse hormônio é o responsável por essa pequena alteração.

Aumento da libido e do apetite
A progesterona é um hormônio que só é produzido durante a ovulação. E, além de elevar a temperatura do corpo, ela aumenta o desejo sexual da mulher.

Quando isso acontece, o organismo já está ovulando, pois a progesterona só é liberada quando os óvulos amadureceram e já saíram da sua "casa" - os folículos. Além de mais desejo sexual, a mulher também sente mais fome quando o nível de progesterona está mais alto.

Dor pélvica
No pico de todos esses "sintomas", algumas mulheres podem ter uma dor pélvica. Segundo o médico, essa dor é a indicação concreta de que ela está ovulando.

De acordo com Carrilho, os óvulos não sobrevivem muito tempo, em média de 12 a 48 horas. "O espermatozoide sobrevive por mais tempo. Portanto, se a mulher mantiver relações sexuais, sem métodos contraceptivos, logo nos primeiro sinais, ela pode engravidar. Porque o espermatozoide ainda pode estar vivo no momento da ovulação", afirma o médico.

Fim do período fértil
Depois que a mulher ovula, o organismo apresenta altos níveis de progesterona até o dia da menstruação. Como a quantidade do hormônio vai aumentando a cada dia que passa, sintomas como irritação, sensibilidade emocional, desejo sexual elevado e aumento do apetite poderão ser constantes até a menstruação.

Caso os sintomas persistam e a mulher não menstrue, esse pode ser um sinal de que seguir as pistas deu certo e a tão sonhada gravidez está a caminho.





























Cross Content

compartilhe

publicidade
publicidade