publicidade

Ser pai depois dos 40 anos oferece riscos ao bebê, diz pesquisa

Se um homem for pai a partir dos 40 anos, o bebê tem mais riscos de ter doenças mentais
Foto: Getty Images
 

A medicina já alertou para possíveis riscos da maternidade após os 40 anos. Até agora as indicações eram dirigidas apenas às mulheres. Pois um estudo realizado na Islândia aponta que ser pai depois dos 40 anos também pode oferecer riscos a saúde do bebê. As informações são do jornal inglês The Sun.

A partir da análise de amostras de esperma de homens com mais de 20 anos, os pesquisadores verificaram que depois dos 40 o material genético apresenta falhas que podem levar ao aborto do feto, síndrome de Down, autismo e outras doenças mentais. Essas falhas são maiores do que as encontradas nos óvulos de mulheres com a mesma idade.
 
"É uma surpresa que os homens transmitam maior número de mutações genéticas às crianças do que as mulheres. A pesquisa reforça que a natureza nos fez para ter filhos mais jovens", afirmou o médico Allan Pacey, da Sociedade de Fertilidade Britânica.
Ponto a Ponto Ideias