2 eventos ao vivo

Grávida? Não! Veja outras 7 causas de atraso da menstruação

A lista conta com síndrome do ovário policístico e uso prolongado de anticoncepcional

16 mar 2015
08h37
atualizado às 08h37
  • separator
  • 0
  • comentários

A menstruação é um importante marcador biológico da mulher. Quando ela atrasa, a primeira coisa que se pensa é em gravidez. Mas outros fatores também podem atrapalhar a regularidade menstrual. Confira sete deles, listados pelo ginecologista Affonso Celso Vieira Marques, da Beneficência Portuguesa de São Paulo, e pelo ginecologista e obstetra Jurandir Passos, do Alta Excelência Diagnóstica:

Foto: iStock

Siga Terra Estilo no Twitter

Síndrome do Ovário Policístico (SOP)
A síndrome do ovário policístico, também conhecida pela sigla SOP, é uma alteração hormonal no organismo da mulher. Entre os sintomas estão acne, aumento da gordura corporal, aumento de pelos, queda de cabelo e irregularidade menstrual. “Há um aumento mantido do hormônio LH, que faz com que os oócitos (células germinativas femininas) não atinjam o tamanho ideal para a ovulação, transformando a mulher em uma anovuladora crônica, ou seja, em uma mulher amenorreica (sem menstruação)”, explicou Marques. O tratamento da doença é feito com medicações hormonais.

A falência ovariana precoce e tumores ovarianos masculinizantes (androblastomas) que secretam hormônios masculinos também levam à parada da menstruação, como acrescentou Passos.
 
Obesidade/desnutrição
A obesidade e a desnutrição influenciam diretamente no ciclo menstrual, podendo provocar amenorreia (ausência de menstruação). A explicação é que as células de gordura funcionam como depósitos de estrogênio, hormônio antagonista e necessário para a produção da progesterona, responsável pela ovulação.
 
Estresse
O estresse também pode provocar o atraso menstrual, seja ele devido a mudanças de ambiente e de hábitos de vida, traumas físicos, pseudociese (gravidez imaginária), anorexia nervosa e atividade física intensa. A explicação desse fenômeno encontra-se no fato da área do encéfalo envolvida na produção dos hormônios sexuais (núcleo arqueado) estar muito próxima da área responsável pelas emoções (sistema límbico), fazendo com que essas áreas utilizem circuitos comuns para exercerem suas funções. Apoio psicológico e reprogramação do dia a dia podem ajudar a mulher a recuperar os ciclos menstruais sem a necessidade de tratamentos cirúrgicos ou medicamentos.
 
Atividade física intensa
Quando a mulher pratica atividades físicas intensas, o resultado também pode ser problemas no ciclo menstrual. E a explicação está no fato de ocorrer uma diminuição importante das células de gordura (depósitos de estrogênio) e do estresse constante.
 
Anticoncepcional
No uso prolongado de anticoncepcionais hormonais (como pílulas e injeções), as doses de hormônio fazem com que os ovários entrem em uma espécie de período de repouso. Quando isso ocorre por um longo tempo, pode fazer com que eles demorem a voltar a exercer suas funções fisiológicas, o que se traduz clinicamente em demora no retorno da menstruação.
 
Tireoide e suprarrenais
Disfunções tireoidianas e das suprarrenais (adrenais) também marcam presença na lista de possíveis motivos para o atraso da menstruação. Influenciam o controle menstrual devido a ações diretas na liberação dos hormônios estimuladores dos ovários (tireoide) ou pelo aumento da produção de hormônios masculinos (adrenais), precursores dos hormônios femininos produzidos nos ovários. Exames regulares podem identificar os problemas, tratados por um médico endocrinologista.
 
Problemas uterinos
Com relação ao útero, a parada da menstruação pode ser consequente a uma infecção do endométrio e a procedimentos cirúrgicos, como curetagens (tratamento para limpar o útero de restos de um aborto) mais vigorosas, ablação endometrial terapêutica (retirada do endométrio) e histerectomia (retirada do útero).

Tire 32 dúvidas sobre a gravidez Tire 32 dúvidas sobre a gravidez

Fonte: Ponto a Ponto Ideias Ponto a Ponto Ideias
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade