PUBLICIDADE

Azeite extra virgem perde benefícios quando aquecido, diz pesquisa

29 jun 2013 17h25
| atualizado às 17h25
ver comentários
Publicidade
Do Mediterrâneo para o mundo: consumo mundial do azeite de oliva ultrapassa 3 milhões de toneladas por ano
Do Mediterrâneo para o mundo: consumo mundial do azeite de oliva ultrapassa 3 milhões de toneladas por ano
Foto: Shutterstock

Chefs e celebridades sempre elogiam o azeite de oliva extra virgem por seu sabor diferenciado e pelos benefícios que oferece à saúde. No entanto, quem cozinha com o ingrediente pode estar desperdiçando dinheiro, já que o azeite perde suas propriedades quando é aquecido. As informações são do site Daily Mail. 

O azeite tem mais antioxidantes do que outros tipos de óleo e também contém componentes bioativos, que podem ajudar a combater o câncer e outras doenças. No entanto, segundo pesquisadores da Universidade de Porto, em Portugal, quando os óleos são aquecidos, eles perdem a qualidade, tendo seus compostos fenólicos reduzidos.

"O consumo do azeite de oliva está aumentando em todo o mundo, principalmente devido aos benefícios à saúde. Mas, práticas comuns na culinária, como fritar, ferver e cozinhar no micro-ondas podem modificar o perfil do azeite", explicaram os pesquisadores. "Mesmo depois de ser cozido, o azeite ainda vai ser tão saudável quanto o óleo vegetal, por isso, não vale a pena a substituição", finalizaram.

Mas há algumas formas de cozinhar com o azeite de oliva extravirgem e minimizar a perda de seus benefícios. A dica dos pesquisadores é não aquecer tanto o azeite ou adicionar um fio do ingrediente enquanto cozinha o prato.

<a data-cke-saved-href=" http://www.terra.com.br/culinaria/infograficos/erros-comuns/iframe.htm " href=" http://www.terra.com.br/culinaria/infograficos/erros-comuns/iframe.htm ">veja o infográfico</a>
Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade