Nutrição

publicidade
18 de novembro de 2012 • 15h40 • atualizado às 15h43

Cafeína faz bem ou mal à saúde? Descubra em 8 fatos

O café pode ajudar até a melhorar o humor
Foto: Getty Images
 

A cafeína está presente diariamente na vida de muitas pessoas, o que muitas delas não sabem é que, em doses moderadas, o café pode trazer benefícios à saúde. Já em exagero, pode causar desconfortos e até sintomas mais sérios. Por isso, o site Huffington Post listou oito fatos essenciais sobre a cafeína. Veja:

1. Faz bem para o humor: se consumido em quantidades moderadas, o café pode fazer muito bem à sua saúde. "A cafeína estimula a liberação da dopamina, um neurotransmissor que ativa a área do cérebro responsável pela atenção e produtividade", explica Rania Batayneh, consultora nutricional do Essential Nutrition For You. E é por causa dessa dose de dopamina que o café pode ajudar a regular o seu humor, pelo menos temporariamente. 

2. Cafeína em excesso pode fazer mal: o café pode trazer benefícios à saúde, no entanto, se você exagerar na dose, o efeito acaba sendo o contrário. "A cafeína é uma droga e, como todas as drogas, pode ter efeitos perigosos quando ingerido em grandes quantidades", diz a expert. "Mais de quatro copos de café podem causar nervoso, irritabilidade, insônia, dores de estômago, tremores musculares e batimentos cardíacos irregulares", disse. 

3. A quantidade ideal: para uma pessoa saudável, o ideal é consumir entre 300 e 400 miligramas de cafeína por dia. Mulheres grávidas e pessoas com pressão alta devem limitar o consumo entre 150 e 200 miligramas por dia. "Tomar mais café do que isso porque causa sintomas desconfortáveis, como a irritabilidade", explica Batayneh.

4. A cafeína pode reduzir o risco de derrame: um estudo recente publicado pela American Heart Association descobriu que as mulheres que bebem mais café apresentavam redução no risco de sofrer um derrame.

5. Transtorno de déficit de atenção com hiperatividade: antes, a cafeína era vista como uma das causas do Transtorno de déficit de atenção com hiperatividade. No entanto, foi descoberto que o café pode, na verdade, ser usado como tratamento para a doença. A explicação é que, em doses moderadas, a cafeína aumenta a concentração. Porém, mais pesquisas sobre o assunto ainda devem ser feitas.

6. Café não ajuda a emagrecer: embora muitas pessoas pensem que o café sem açúcar pode ajudar a emagrecer, pesquisas científicas não provam tal feito. "A cafeína pode acelerar o metabolismo, resultando em mais calorias queimadas. Mas, grandes quantias de cafeína podem aumentar o nível de cortisol, o hormônio do estresse, o que pode estar ligado ao ganho de peso", disse a especialista. 

7. Fontes naturais de cafeína são melhores: quando o assunto são as fontes de cafeína, os especialistas são unânimes ao preferir as naturais, já que as artificiais podem conter muito açúcar e outros aditivos. "Café e chá, em doses moderadas, contêm muitos antioxidantes e uma quantidade repeitável de cafeína, oferecendo melhor humor, mais disposição e outros benefícios a longo prazo", disse Batayneh.

8. Atenção aos energéticos: "bebidas energéticas e refrigerantes prometem mais energia, mas poucos benefícios nutricionais", esclarece a especialista. Os energéticos podem ser especialmente perigosos porque misturam altos níveis de cafeína com outros ingredientes estimulantes, como o guaraná. "Ingerir todos esses ingredientes ao mesmo tempo pode levar à uma intoxicação, com sintomas como batimentos cardíacos irregulares e irritabilidade", explicou Batayneh. 

 
Terra