Nutrição

publicidade

Veja 10 alimentos que parecem saudáveis, mas nem sempre são

Comer em excesso alimentos que, aparentemente, são pouco calóricos, nem sempre é uma boa opção
Foto: Getty Images
 

Se você anda trocando uma "saladinha" pelo almoço ou fazendo substituições de alimentos supostamente engordativos, por outros que carregam o estigma de "light", atenção. Existem algumas armadilhas na alimentação que podem justamente causar o efeito contrário ao esperado. A nutricionista e especialista em dietas Katherine Brooking forneceu ao site do canal americano Fox News dez dicas de alimentos que parecem saudáveis mas, na verdade, nem sempre são. Confira abaixo.

Saladas elaboradas
Um erro comum é assumir que tudo que envolve a palavra "salada" tem que ser saudável. Saladas com atum, frango e camarão frequentemente são carregadas de maionese, com gorduras e calorias escondidas entre seus ingredientes. Sendo assim, se for fazer essa escolha, dê preferência à maionese light e fique de olho ao tamanho da porção. Melhor ainda se você fizer a própria salada em casa - assim pode controlar a quantidade e, sobretudo, os ingredientes.

Pães multigrãos
As embalagens que trazem o termo "multigrãos" geralmente atrai pois isso soa como algo muito saudável. No entanto, eles nem sempre trazem grãos integrais, que são bons para o coração. Muitos deles são preparados com grãos refinados, logo, não trazem o benefício nutricional provido por um grão integral. Como discernir? Katherine explica que é importante ler as informações nutricionais com muita atenção. Em primeiro lugar, observe na lista se a farinha é refinada, pois, se for, este pão não é 100% integral.

Pasta de amendoim com gordura reduzida
A especialista indica que a versão com menor percentual de gordura da pasta de amendoim não é necessariamente mais saudável do que a versão comum. Ambas contêm muitas calorias, mas geralmente a versão com menos gordura tem mais açúcar. Embora seja sim, mais indicado consumir as versões menos gordurosas dos alimentos, a regra não pode ser levada à risca. A pasta de amendoim normal é uma boa fonte de gorduras "do bem", monossaturadas. Katherine indica que o ideal é procurar nos ingredientes as marcas que não contêm óleos adicionados, mas, melhor ainda, é sempre preparar uma pasta caseira.

Barras de cereais
As barrinhas são vistas como uma ótima alternativa para enganar a fome. Porém, muitas são cheias de xarope de milho - rico em frutose -, açúcar e gordura saturada. Além disso, muitas marcas contém mais de 350 calorias. Para repor carboidratos e proteínas após um treino pesado ou caminhada, existem outras alternativas, como queijo magro ou três bolachas de água e sal integrais. Até mesmo uma barra de granola, feita em casa, pode ser uma boa pedida.

Bolinhos de cereais
Muitos bolinhos feitos com grãos ou cereais são feitos com ingredientes saudáveis mas, neste caso, o problema é o tamanho da porção. Em alguns restaurantes, um bolo pode chegar a 350 calorias - isso sem contar os acompanhamentos como geleia e manteiga. É bom lembrar que mesmo os alimentos saudáveis, quando consumidos em excesso, acabam deixando de ser bons para o organismo. Sendo assim, quando quiser comer um bolinho, e a porção for grande, coma apenas metade. Guarde a outra pra mais tarde. Se quiser economizar, no bolso e nas calorias, faça em casa, em porções menores.

Smoothies
Por serem feitos à base de frutas, os smoothies de um modo geral têm um aspecto muito saudável. Muitos misturam frutas com iogurte natural sem gordura. Mas, mais uma vez, o problema é o tamanho. É preciso ficar atento a lugares que vendem copos muito grandes, ou combinam a bebida a ingredientes como açúcar e sorvete, adicionando muitas calorias à receita. Quando combinados a estes elementos, um copo pode chegar a até 500 calorias. O smoothie pode ser uma boa maneira de começar o dia ou de recompor as energias após a malhação, mas lembre-se de sempre contar as calorias de acordo com o que já foi consumido ao longo do dia.

Peru
O peru é uma ótima fonte de proteína magra e uma boa escolha para um jantar mais light, mas as versões de peru embalados são muito carregadas de sódio. Algumas marcas contém um terço do consumo diário recomendado para um dia. Sendo assim, fique atento ao rótulo e opte por marcas com menor taxa de sódio.

Alimentos livres de gordura
Muitas pessoas optam por alimentos que trazem em seus rótulos a mágica expressão "zero de gordura", mas Katherine observa que, ainda que sejam mais leves, eles não são livres de calorias. Obviamente são mais saudáveis, mas é importante checar as informações nutricionais para se certificar que está levando para casa um alimento rico em nutrientes. Calorias, sódio, fibras, vitaminas e minerais são aspectos que devem ser considerados na hora da compra.

Baked potatoes
As batatas recheadas vendidas em restaurantes e shoppings, também conhecidas como "baked potatoes", aparentemente parecem ser muito saudáveis por serem naturais. As batatas são ricas em vitamina C, potássio e fibra e, além disso, têm em média 160 calorias. No entanto, muitos restaurantes carregam o prato com manteiga, creme de leite, queijo, bacon e outros ingredientes que acabam aumentando o número de calorias para 600, além de muitas gramas de gordura. Dê preferência às porções menores ou às feitas em casa, com ingredientes mais leves como frango cozido.

Bebidas esportivas
As bebidas "esportivas", muito consumidas depois de um treino pesado na academia, são ricas em potássio em sódio. Elas são indicadas para quem treina pesado e não devem ser uma alternativa depois que você desenvolveu alguma atividade leve. Muitas bebidas deste tipo chegam a ter 125 calorias por garrafinha. Dê preferência a água natural ou uma bebida com menor valor calórico e mate sua sede.

Terra