publicidade
31 de outubro de 2013 • 12h21 • atualizado em 29 de Novembro de 2013 às 17h30

Pesquisa compara rostos de gêmeos fumantes e não-fumantes; veja

Cirurgiões plásticos norte-americanos constataram envelhecimento prematuro visível ao comparar as fotos

 

Fumar faz mal à saúde. E uma pesquisa liderada pelo cirurgião plástico Bahman Guyuron, nos Estados Unidos, prova também os prejuízos à aparência. O envelhecimento prematuro é visível ao se comparar fotos de gêmeos idênticos fumantes e não-fumantes, divulgadas pela American Society of Plastic Surgeons. Os dados são da revista Plastic and Reconstructive Surgery e do jornal Daily Mail.
 
O levantamento contou com dados e fotos de 79 gêmeos idênticos, sendo que, em cada par, um fumava e o outro não, ou um fumava por pelo menos cinco anos a mais que o outro. A idade média é de 48 anos. 

Sem o conhecimento do histórico de tabagismo dos voluntários, cirurgiões plásticos avaliaram as características faciais por meio de fotos. Constataram que o envelhecimento era mais acentuado nos fumantes ou nos que fumavam há mais tempo. O maior impacto foi sobre os dois terços inferiores do rosto, causando principalmente enrugamento dos lábios e bochechas caídas.  
 
O vício reduz o fluxo de oxigênio para a pele, o que também diminui a circulação sanguínea, explicou o cirurgião Guyuron. Ele ainda adverte que não importa o tempo de fumo, parar o quanto antes faz uma grande diferença para saúde e pele. “Isso é notável mesmo entre os gêmeos em que ambos são fumantes, uma diferença de cinco anos ou mais de duração do fumo causa mudanças visivelmente identificáveis no envelhecimento facial".

<a data-cke-saved-href="http://saude.terra.com.br/infograficos/maconha-alcool-crack-drogas/iframe.htm" href="http://saude.terra.com.br/infograficos/maconha-alcool-crack-drogas/iframe.htm">veja o infográfico</a>
Ponto a Ponto Ideias