0

Quilinhos a mais podem prolongar a vida, diz pesquisa

3 jan 2013
00h49
  • separator
  • comentários

As pessoas com alguns quilos a mais têm menos risco de morrer que os indivíduos da mesma idade com peso normal, assegura um estudo publicado nesta semana pela revista "Journal of the American Medical Association".

Uma análise de quase 100 estudos que abrangem aproximadamente três milhões de adultos propõe a hipótese de que há benefícios em ter maiores reservas de energia no organismo.

Algumas dessas vantagens têm a ver com uma melhor resistência em caso de doença e com o fato de que as pessoas com sobrepeso ou ligeiramente obesas costumam ser mais atentas a sua saúde e buscam tratamentos médicos com maior rapidez.

A doutora Katherine Flegal, do Centro Nacional para Estatísticas da Saúde, pertencente ao Centro para Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, e seus colegas compilaram informações sobre o Índice de Massa Corporal (IMC) e a mortalidade devido a todo tipo de causas para chegar às taxas de risco de morte segundo as diferentes categorias de IMC.

Para os indivíduos com IMC entre 25 e 30, considerado sobrepeso, o risco de morte é 6% menor do que para os que têm IMC entre 18,5 e 25, ou seja, peso normal.

Entre 30 e 35 de IMC, considerado obesidade moderada, a análise também constata uma redução de 5% no risco de morte.

No entanto, IMC acima de 35, com o que se configura a obesidade, conduz a um aumento claro do risco de morte com relação às pessoas com peso normal.

"As explicações possíveis incluem a rápida procura por assistências por parte dos pacientes com sobrepeso, a maior probabilidade de receberem um ótimo tratamento médico, os efeitos metabólicos cardioprotetores do excesso de gordura no corpo e os benefícios das reservas metabólicas mais altas", explica o artigo.

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade