Acupuntura ajuda a aliviar a tensão mandibular; entenda

22 out 2013
07h12
atualizado às 07h12

A acupuntura busca o equilíbrio do corpo. Após contar seu histórico e queixas de saúde, o paciente é submetido à aplicação de estímulos através da pele, com inserção de agulhas em pontos específicos de canais energéticos, chamados de meridianos. Segundo o cirurgião-dentista, André Porporatti, membro da Associação Internacional de Estudo da Dor (IASP) e especialista em Acupuntura Tradicional Chinesa, pesquisas mostram que 74% dos pacientes com disfunção temporomandibular (DTM) procuram terapias complementares, como a massoterapia e acupuntura. 

Pesquisas mostram que 74% dos pacientes com disfunção temporomandibular (DTM) procuram terapias complementares, como a massoterapia e acupuntura
Pesquisas mostram que 74% dos pacientes com disfunção temporomandibular (DTM) procuram terapias complementares, como a massoterapia e acupuntura
Foto: Shutterstock

A medicina oriental avalia as tensões mandibulares, principalmente as dolorosas, como algum desequilíbrio energético daquela região, possivelmente relacionado a uma estagnação de energia. “É importante ressaltar que na acupuntura se faz um diagnóstico energético, logo, diferente do diagnóstico ocidental. O paciente é avaliado como um todo, buscando detectar algum desnível de energia”, diz Porporatti. 

Os resultados relatados por Porporatti são relacionados à redução da dor, propriedades antiinflamatórias e efeitos neuro-hormonais endócrinos. “Em uma tentativa de explicar os mecanismos de ação da acupuntura, um dos princípios descritos é a liberação de hormônios e de substâncias neuroquímicas como corticóides, endorfina, serotonina e outros analgésicos naturais”.

Equilíbrio total
Segundo o especialista, a acupuntura vem mostrando ótimos resultados terapêuticos, mas ainda na literatura é descrita como uma forma auxiliar no tratamento, agindo como terapia complementar à terapia padrão já estabelecida, como o uso de placas para dormir. “Além das placas, existem outras terapias cuja eficácia está comprovada na literatura, como orientações para uma melhor qualidade de sono, redução de ansiedade e estresse, além de terapias térmicas e métodos farmacológicos para as DTMs”, afirma o profissional.

Assim como a acupuntura, outras técnicas complementares podem ser indicadas para o tratamento das DTM, como uso de ultrassom, laserterapia, magnetoterapia, TENS (Estimulação Elétrica Transcutânea) e até mesmo indicação para acompanhamento fisioterápico e fonoaudiólogo. “Quando essa tensão está associada à um Bruxismo do Sono, uma avaliação do sono, por médicos especialistas é indicada e se faz necessária para avaliar o padrão de sono do paciente”, diz.

Fonte: Agência Beta Este conteúdo é de propriedade intelectual do Terra e fica proibido o uso sem prévia autorização. Todos os direitos reservados. Fonte: Terra
publicidade