E como dói! Saiba quando é preciso extrair o dente do siso

Infecções comuns nesse dente podem fazer com que bactérias caiam na corrente sanguínea e causem problemas no coração e pulmão

27 mai 2015
08h00
  • separator

Por nascerem apenas depois dos 16 anos, os terceiros molares ganharam o nome de dente do siso (juízo, em latim). Apesar de algumas vezes passarem completamente despercebidos, para muitas pessoas sua existência causa fortes dores, incômodos e inflamações que, quando não tratadas, podem causar doenças sérias e, em casos mais graves, levar à morte. 

Para muitas pessoas os dentes do siso causam incômodos e inflamações que, quando não tratadas, podem levar a morte
Para muitas pessoas os dentes do siso causam incômodos e inflamações que, quando não tratadas, podem levar a morte
Foto: Igor S. Srdanovic / Shutterstock

Por não ter papel importante para a mordida, a extração deve ser pensada caso a caso, segundo a dentista Paula Fevereiro Barros. “O dente do siso só deve ter retirado se estiver causando problemas de fato, como uma possível inflamação da gengiva que fica em cima dele; se não ‘nascer’ por completo, se estiver atravessado dentro do osso, empurrar os dentes vizinhos ou estar voltado para a bochecha, machucando-a”, diz a especialista. 

Mas quando esses problemas aparecem, o tratamento (com a possível extração do dente) deve acontecer o mais rápido possível. “Se os problemas inflamatórios no dente forem negligenciados, podem causar infecção no nervo do dente, dores fortes e até uma bacteremia, quando as bactérias caem na corrente sanguínea e provocam infecção no organismo todo”, diz Paula. 

Doenças que iniciam na boca
Com as bactérias vagando pela corrente sanguínea toda a saúde do corpo pode ficar comprometida. “Infecções bucais não tratadas podem causar derrames, endocartite, partos prematuros e abortos”, diz Paula. 

A endocardite é uma infecção causada por bactérias que atacam as válvulas cardíacas ou os tecidos do coração, e pode se agravar dependendo das condições do paciente. Segundo um estudo feito pela Universidade Federal do Piauí, o índice de mortalidade da endocardite é de 21% em pacientes com malformação cardíaca e de 50% em pacientes com próteses.

Pneumonia e artrite reumática também são doenças que podem ser causadas por bactérias que vêm direto da boca. No caso da pneumonia esses micro-organismos levam a infecção para os pulmões, já na artrite, inflamam as articulações.

Higiene bucal e visitas ao dentista
Segundo Paula, a higienização bucal composta pela escovação, uso do fio dental e de limpadores linguais é o meio mais eficaz de prevenção. Visitas frequentes ao dentista também ajudam. “Na verdade é bastante importante que dentistas e médicos trabalhem cada vez mais próximos para que o paciente seja tratado como um todo”, diz Paula. 

Veja também:

De andador, veterano de guerra de 99 anos arrecada milhões para saúde pública britânica
Fonte: Agência Beta Este conteúdo é de propriedade intelectual do Terra e fica proibido o uso sem prévia autorização. Todos os direitos reservados.
publicidade