0

Serra Leoa confirma morte por ebola após declarar fim da epidemia

15 jan 2016
08h06
  • separator
  • 0
  • comentários

Os médicos confirmaram que a mulher que morreu no começo da semana em Serra Leoa testou positivo para o vírus do ebola, após dois exames para garantir o resultado, informaram nesta quinta-feira os meios de comunicação locais.

Este caso foi revelado no dia seguinte que a Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou o fim da epidemia de ebola na África Ocidental, depois que a Libéria fora declarada livre do vírus pela terceira vez.

A mulher, que vivia no distrito de Tonkolili, no norte de Serra Leoa, foi internada em uma clínica procedente de uma aldeia próxima à fronteira à Guiné e, por enquanto, é a única pessoa de seu entorno que mostrou sintomas, embora as autoridades busquem todos seus contatos para realizar mais exames.

Apesar da declaração da OMS, que meios de comunicação qualificam de "precipitada" porque fazia dias que se sabia deste caso suspeito, a própria organização internacional já advertiu ontem que os três países "enfrentam um alto risco de pequenos surtos adicionais" da grave doença.

"O risco da reintrodução da infecção está diminuindo conforme o vírus desaparece gradualmente da população sobrevivente, mas achamos que podem haver mais casos e que devemos estar preparados para isso", explicou o representante especial da OMS para o controle do ebola, Bruce Aylward.

Serra Leoa, que foi declarada livre de ebola em 7 de novembro de 2015 após quase dois anos de epidemia e cerca de 4 mil mortos, deverá começar de novo o período de 42 dias sem novos casos para recuperar seu status de país livre do vírus.

A epidemia, que teve mais de 28 mil casos confirmados e 11,3 mil mortes, colapsou a economia e os serviços de saúde na Libéria, Guiné e Serra Leoa, que estavam mal preparados para uma emergência de tal magnitude.

EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade