Saúde

publicidade

Traços do rosto podem revelar a personalidade; veja análises

A psicomorfologia observa as estruturas faciais e faz uma descrição do indivíduo quanto a suas atitudes
Foto: Montagem / Getty Images
 

Os traços do rosto são úteis como meio de seleção de pessoas, mas também servem para revelar a personalidade de políticos e até mesmo para encontrar um companheiro. De acordo com a psicóloga Esther Mellado, é possível usar esta técnica para conhecer as pessoas. "Somos psicólogos que utilizamos como ferramenta de trabalho a análise do rosto e descrevemos as pessoas de uma forma muito concreta, prática e sob medida. Nosso estudo se baseia no método de associação e trabalhamos o instinto, o impulso, a capacidade de ação e as tendências. Cada área se associa a um sentimento e fazemos uma análise do conjunto", afirmou.

Esther Mellado analisou os rostos do ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, do presidente do governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, assim como do jogador de futebol português Cristiano Ronaldo. Leia a entrevista com Esther e clique na galeria para ver as análises de Lula, Cristiano Ronaldo e Zapatero.

Em que consiste a psicomorfologia?
Somos psicólogos que utilizamos como ferramenta de trabalho a análise do rosto. Observamos as estruturas faciais e, a partir delas, fazemos uma descrição do indivíduo quanto a suas atitudes. Nossa vantagem é que, além do currículo, analisamos o perfil pessoal.

Vocês têm que chamar o candidato para uma entrevista presencial?
Não é necessário. Trabalhamos através de uma foto, assim não se perde tempo e costumamos estudar os candidatos das empresas para detectar se são flexíveis ou não, seu potencial comunicativo, entre outros aspectos.

E como trabalham?
Basicamente assessoramos empresas quando elas querem contratar um novo funcionário. Vemos se ele vai encaixar no grupo e se terá as atitudes que a companhia espera dele, embora também atuemos em muitos casos de promoções internas.

Qual é o perfil de seus clientes?
Em 80% dos casos trabalhamos com multinacionais como grupos farmacêuticos, químicos ou automotivos, com pequenas e médias empresas da região e também com algumas instituições, entre elas a Prefeitura de Barcelona.

Quando começou o "boom" da psicomorfologia?
Acredito que tenha ocorrido há cinco ou seis anos.

E há muitos especialistas no assunto?
Nós também damos aulas de formação e cerca de 500 pessoas já frequentaram nossas turmas.

Como diretora de uma empresa, convença-me a contratar seus serviços.
Eu lhe aconselharia a se fixar em nosso trabalho, já que descrevemos as pessoas de uma forma muito concreta, prática e na medida. Revelamos aspectos dos indivíduos. Não ficamos apenas no perfil, vamos além. Se não te convenci, posso pegar uma foto sua e fazer uma análise gratuita de seu perfil!.

E o rosto das pessoas não muda?
O rosto tem estruturas genéticas marcadas pelo esqueleto facial que não se alteram e outras estruturas que mudam com o tempo, por causa da interação com outras pessoas.

E a mudança do rosto pode ajudar em sua análise?
Sim, também trabalhamos em orientação pessoal, já que podemos ajudar a transformar o indivíduo identificando seus potenciais, assim como os aspectos de sua personalidade que o desagradam.

Quais as mudanças faciais que ocorrem com o passar do tempo?
Os olhos, o nariz e a boca, que são os veículos de comunicação e que entram em contato com o exterior mediante os sentidos, e o conjunto muscular, que se relaciona com a idade, os estado de espírito, a saúde e a atividade pessoal.

Como você definiria então um rosto?
O rosto é o resultado de três conteúdos de base e de sua interação com o cérebro e isso é o que é a pessoa. Não é que a face seja o único meio, mas a vida do indivíduo, seu desenvolvimento psicológico individual se projeta em seu rosto. Dentro disso há também estruturas fixas associadas a outros elementos que evoluem e que passam por mudanças ao longo de toda nossa vida.

Em que vocês centram o estudo?
Nós nos centramos na análise das estruturas físicas de toda a face, fazendo uma descrição pessoal profunda. Analisamos, em média, 600 rostos por ano.

EFE EFE - Agencia EFE - Todos os direitos reservados. Está proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agencia EFE S/A.