9 eventos ao vivo

Água quente emagrece? Conheça a dieta chinesa

Tal dieta é baseada no equilíbrio da temperatura do estômago

17 jul 2015
14h42
  • separator
  • comentários

Em cada parte do mundo, o cardápio é um reflexo de culturas e tradições. Ultrapassando fronteiras, a dieta chinesa é baseada nos alimentos mais encontrados e consumidos naquela região.

Foto: iStock

A nutricionista funcional Letícia Jacques, especialista em alergias alimentares e distúrbios intestinais, explica: "é uma dieta que tem como base legumes, arroz, chás, frutas e pouca carne”.

O cardápio não é direcionado a um grupo específico de pessoas, mas isso não significa que também seja recomendado para todos. "O ideal, antes de iniciar uma dieta dessas, é procurar um profissional habilitado para orientar da melhor forma", ressalta.

Conheça a dieta chinesa

Com inspiração no equilíbrio entre o calor (yang) e o frio (yin), a dieta chinesa visa o equilíbrio da temperatura do estômago durante as refeições. Seguindo a sabedoria popular oriental, acredita-se que o estado momentâneo do organismo possa influenciar na hora de digerir os alimentos.

Para entender melhor, Letícia explica os hábitos da cultura chinesa, conhecida por estimular o consumo de água quente:

Quando o estômago está frio, ele não digere bem os alimentos. Isso pode acarretar o aparecimento de gases e dores gastrointestinais, além de ativar o desejo por doces no final do dia. Quando ele está quente, existe uma maior facilidade para gerar saciedade, boa digestão e absorção dos nutrientes.

É por isso que a dieta chinesa aposta no consumo de bebidas quentes. Devem ser ingeridos 300 ml de água morna - em forma de chá ou pura - 15 minutos antes de cada refeição. De manhã, antes do café, é importante estar em jejum. A temperatura da água deve ficar entre 29ºC e 36ºC.

No entanto, apesar de a prática ser corriqueira entre os adeptos do regime, ela pode não ser suficiente para trazer benefícios. É preciso aliá-la a uma reeducação alimentar.

Perigos da dieta chinesa

Fundamentado na estabilidade entre o frio e o calor, o cardápio pode ser considerado perigoso. "Quando uma dieta se torna moda , é sempre um risco", afirma Letícia. De acordo com ela, a ameaça está na desnutrição e no aumento de peso.

Algumas pessoas, cegas pela vontade de emagrecer e conquistar o corpo dos sonhos, esquecem de apostar em boas escolhas durante as suas refeições. "Alguns ingerem um copo de água quente ao dia e acreditam estar fazendo a dieta chinesa, quando, na verdade, continuam com seus péssimos hábitos alimentares", salienta a nutricionista.

A principal contraindicação, que não é novidade para ninguém, é o consumo de alimentos repetidamente, o que caracteriza a monodieta. "Quanto mais variada for a escolha dos alimentos, mais saúde e melhor forma teremos", finaliza.

E você, o que pensa sobre a dieta chinesa? Conte para nós! E não perca as dicas do Vivo Mais Saudável para emagrecer com saúde.

Siga o Terra no Pinterest
Vivo Mais Saudável Vivo Mais Saudável, informação que faz bem.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade