0

Conheça dez alergias mais estranhas do mundo

  • separator

Esta sexta-feira (8) é o Dia Mundial da Alergia. Este tipo de reação atinge grande parte da população e os tipos mais comuns são os relacionados à respiração, como rinite alérgica e asma. A alergia é definida como uma reação exagerada do organismo frente a estímulos comuns do meio ambiente, como por exemplo, a alimentos, medicamentos, poeira, ácaros, pólen e fungos.

Porém, existem alguns tipos raros de alergias que podem surgir nas ocasiões mais inesperadas, e podem até confundir os médicos. Confira a seguir uma lista com as alergias mais estranhas relatadas no mundo.

Alergia ao próprio filho
A britânica Joanne Mackie teve uma das reações alérgicas mais inusitadas. Ela desenvolveu bolhas e erupções cutâneas pouco depois de dar à luz ao seu filho James. Segundo o jornal britânico Daily Mail, Joanne ficou com irritações nas costas, pernas, braços e seios. Após uma biópsia, os médicos constataram que ela desenvolveu Penfigóide Gestacional, uma doença de pele rara causada por uma reação alérgica ao seu bebê.

Acredita-se que este tipo de reação atinja uma a cada 50 mil gestações. A alergia se desenvolve quando os anticorpos que atuam contra as proteína normais do corpo se formam durante a gravidez. Com o tratamento correto, Joanne pode finalmente segurar seu filho e levar uma vida normal.

Alergia à água
Quando Ashleigh Morris era adolescente na Austrália ela não podia nadar, mergulhar ou tomar uma ducha depois de um dia estressante. Sua história foi publicada pelo periódico Daily Mail, que revelou uma doença extremamente rara chamada urticária aquagênica. Quando Ashleigh se molha, seu corpo reage instantaneamente, gerando coceiras e caroços vermelhos. Os banhos se tornam dolorosos e ela acaba ficando em casa até a vermelhidão passar. A alergia da australiana surgiu após um tratamento com penicelina por causa de uma amigdalite. O medicamento fez com que os níveis de histamina em seu corpo fossem alterados, gerando a alergia rara.

Alergia a sexo
Hipersensibilidade ao plasma seminal humano. O nome é complexo, mas pode ser resumido como a alergia que algumas mulheres desenvolvem ao sêmen do parceiro. O corpo reconhece o sêmen como uma proteína estranha e ataca-o. O processo de reação é parecido com outros mais comuns, gerando coceiras e irritações na área de contato. Muitas vezes confundidas com uma DST, a alergia é muito mais simples e pode ser tratada.

Alergia a madeira
Imagine só a situação de um carpinteiro que desenvolve alergia a madeira. Esse é o caso do britânico Dan Hill, que deixou seu trabalho como banqueiro para se dedicar ao sonho de ser um carpinteiro. Segundo a BBC, Dan viveu apenas algumas semanas a nova profissão, já que repentinamente se viu coberto por erupções. Os médicos logo constataram que ele sofria de uma alergia rara à poeira da serragem. Apesar da ironia do destino, Dan não desistiu do sonho e, equipado com luvas e máscara, ele continuou sendo carpinteiro, apesar da reação alérgica. Com o passar do tempo, ele descobriu que a sua alergia era ainda mais rara, pois se aplicava a apenas um tipo de árvore: o carvalho africano. Trabalhando com outros tipos de madeira, Dan viu seu problema minimizado e pode concluir seu plano de ser um dedicado carpinteiro.

Alergia a exercícios físicos
Esse tipo de alergia é muito rara e é conhecida como Anafilaxia Induzida pelo Exercício. É uma reação alérgica grave causada pelo exercício relacionado à ingestão de determinados alimentos antes da prática. Esta reação é vista, geralmente, quando a pessoa atingida é alérgica a determinados alimentos ou medicamentos. Os sintomas são fadiga, vermelhidão, urticária e a perda de consciência.

Alergia a rede wi-fi
O DJ Steve Miller desenvolveu um distúrbio raro e muito pouco compreendido pelos médicos. Segundo o jornal britânico The Sun, Steve é alérgico a ondas eletromagnéticas e sofre constantemente com a presença de redes wi-fi, que se alastraram pelo mundo nos últimos anos. Com o aumento do número de pessoas utilizando a internet sem fio, a vida de Steve mudou radicalmente. "Eu me sinto como um exilado em meu próprio planeta. É quase impossível encontrar um lugar sem wif-fi hoje em dia", disse Steve. Obrigado a andar com um detector de wi-fi, ele vive em uma casa isolada com paredes protetoras de ondas eletromagnéticas. Quando é exposto às ondas, Steve sente uma terrível dor de cabeça, mas existem poucos estudos conclusivos sobre este tipo de sensibilidade no mundo.

Alergia ao sol
Não é incomum pessoas com alergia à luz solar, mas existe um tipo que é mais raro, chamado de urticária solar. Este tipo de hipersensibilidade aparece ao menor nível de exposição ultravioleta ou até mesmo à alguns tipos de lâmpadas. A reação gera urticárias na pele, que podem aparecer em áreas cobertas ou descobertas.

Alergia à vida moderna
Semelhante ao caso do DJ Steve, Debbie Bird desenvolveu uma forte reação às novas tecnologias. Segundo publicado no jornal Daily Mail, Debbie sensível ao campo eletromagnético criado por computadores, celulares, fornos de micro-ondas e, até mesmo, alguns automóveis. A exposição gera dores de cabeça e até irritações na pele. Depois do diagnóstico, Debbie e o marido Tony tiveram que adaptar a casa, cobrindo-a com uma tinta especial de carbono e criando vários mecanismos de defesa contra os campos eletromagnéticos.

Alergia a beijo
Jamie Stewart, 17 anos, quase morreu após um choque anafilático após beijar sua colega Liza MacFarquharn. Segundo a BBC News, o jovem teve uma alergia ao amendoim que Liza tinha comido. Apesar da mínima exposição, a garganta do jovem começou a inchar e ele entrou em choque. Se não fosse o pronto atendimento médico, o beijo de Liza poderia ter se tornado o verdadeiro beijo da morte para Jamie Stewart.

Alergia a roupas íntimas
Não é incomum o desenvolvimento de alergias a tecidos, que podem gerar irritações, bolhas e coceiras. A alergia pode ser de determinados tipos de tecidos, como poliéster ou algodão. A cantora Britney Spears é uma das que dizem sofrer com este tipo de alergia, ao menos foi esta a explicação dada por ela ao ser flagrada várias vezes sem calcinha.

Um jovem americano de 17 anos quase morreu após beijar sua amiga
Um jovem americano de 17 anos quase morreu após beijar sua amiga
Foto: Getty Images

Veja também:

Beirute: A mãe em trabalho de parto durante a explosão
Fonte: Terra
publicidade