1 evento ao vivo

Gratuito, teste de HIV é importante para diagnóstico precoce

Ministério da Saúde estima que 112 mil pessoas não saibam que estão infectadas pelo vírus no Brasil

12 abr 2017
08h00
atualizado em 17/4/2017 às 18h49
  • separator
  • comentários

Se você tem alguma dúvida de se expôs ao risco de contrair o HIV – vírus causador da aids, a melhor coisa a fazer é procurar um Centro e Testagem e Aconselhamento (CTA) ou as diversas unidades das redes públicas de saúde. O teste pode ser feito de forma anônima e é gratuito. O interessado deve ligar para o Disque Saúde, no telefone 136, para consultar a lista de unidades públicas que têm o teste disponível.

Para se ter uma ideia, o Ministério da Saúde estima que 112 mil pessoas possuam, sem saber, o vírus no território brasileiro. O diagnóstico e o tratamento precoce sobre uma eventual infecção aumentam consideravelmente a eficácia do tratamento e com isso a qualidade de vida de quem tem o vírus.

Uma vez no organismo, o vírus pode levar até 10 anos sem manifestar nenhum sintoma.  Apesar disso,  ele pode ser transmitido para outras pessoas durante esse período. A transmissão acontece por meio das relações sexuais desprotegidas (sem o uso da camisinha), no compartilhamento de instrumentos perfuro-cortantes como agulhas e alicates, ou durante a gravidez, parto ou durante a amamentação, caso a mãe viva com o vírus e ainda não saiba.

Foto: Istock

Por essa razão, as gestantes  com o HIV devem fazer os testes durante para saber se têm o vírus. Caso elas tenham o vírus, tenham, devem seguir o tratamento recomendado durante o pré-natal, parto e pós-parto para evitar que o bebê nasça ou venha contrair o vírus.

O HIV é a sigla em inglês para Vírus da Imonudeficiência Humana. Ele ataca o sistema imunológico da vítima, que é o responsável por defender o organismo de doenças.

A aids é o estágio mais avançado da infecção do HIV, em que as células de defesa do corpo enfraquecem, o organismo passa a ficar mais vulnerável a doenças e infecções mais graves, como a tuberculose, que podem levar a morte. Por isso a importância do tratamento precoce com os medicamentos para combater o vírus e evitar o enfraquecimento do sistema imunológico

Prevenção

A camisinha ainda é a forma mais simples de se proteger do HIV edas outras infecções sexualmente transmissíveis e até mesmo de uma gravidez não planejada. Mas vale lembrar que o uso de seringas compartilhadas também oferecem o risco de contrair o vírus.

Se você, por algum acidente ou descuido, não usou a camisinha durante alguma relação sexual, deve procurar uma unidade de saúde que ofereça a PEP (Profilaxia Pós-Exposição ao HIV) no prazo máximo de 72 horas após a exposição ao vírus.

Dessa forma, você pode fazer um tratamento durante 28 dias com medicamentos para evitar que o HIV infecte o seu organismo.

Mas é importante lembrar que esse tratamento só é valido se o vírus ainda não estiver instalado. Por isso, a importância de se procurar rapidamente o sistema de saúde.

Se você já tiver o vírus, é importante iniciar logo o tratamento. Assim você poderá viver bem, com qualidade de vida, preservando sua saúde e a das pessoas que se relacionam com você.

Foto: Istock

Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade