Cientistas criam substância que pode colocar obturações em desuso

Pesquisadores britânicos desenvolveram uma droga com resultados mais naturais que a técnica convencional.

A capacidade de regeneração natural dos dentes é bastante pequena. Eles conseguem produzir uma pequena parte da camada abaixo do esmalte (dentina) quando a poupa fica exposta, mas cavidades maiores necessitam de cuidados específicos.

Para esse tipo de “conserto” no dente recorre-se às obturações. O processo é simples, dentistas costumam usar uma mistura de compostos metálicos (mercúrio, prata, estanho e cobre) ou uma mistura de cerâmica e vidro em pó para fechar as cavidades. Esse tipo de reparo tem um tempo útil e precisa de substituição depois de um período.

Porém essa técnica pode tornar-se obsoleta em breve já que cientistas da King’s College de Londres afirmam ter criado uma substância que estimula células dentais a taparem sozinhas os buracos em questão.

Chamada Tideglusib, a droga promete incitar a regeneração natural dos dentes aumentando a ação das células-tronco existentes na polpa dental. Uma esponja biodegradável encharcada de Tideglusib é colocada sobre a cavidade até que se dissolva e o dente se regenere.

Os testes em roedores conseguiram preencher buracos de 0,13 milímetros.
Os testes em roedores conseguiram preencher buracos de 0,13 milímetros.
Foto: Szasz-Fabian Jozsef / Shutterstock.com

A descoberta já foi testada em ratos de laboratório e teve efeito de reparação satisfatório. Agora os cientistas procuram formas de melhorar a técnica para os humanos e acreditam que o produto poderá ser comercializado dentro de três a cinco anos.

Fonte: FF

compartilhe

publicidade
publicidade