Pessoas idosas podem fazer clareamento dental?

Apesar de ser comum associar pessoas com mais de 60 anos a perdas dentais, elas podem e devem fazer o tratamento estético

19 abr 2016
08h00
atualizado em 18/7/2017 às 18h49

Com o passar do tempo é normal que os dentes fiquem mais escuros e o clareamento dental está aí exatamente para resolver essa questão. Mas será que esse tipo de tratamento estético é recomendado para todas as idades, inclusive para os idosos que costumam ter bastantes problemas bucais associados a perda dental? É o que vamos descobrir nessa matéria!

Para começar, é importante que se diga que não é “normal” uma pessoa chegar à terceira idade sem alguns, ou nenhum dente. “Embora o tempo que os dentes ficaram expostos a todo tipo de situação conte bastante, a condição da saúde bucal também depende de como essas pessoas se cuidaram ao longo da vida”, diz Paulo Camiz, professor da USP, clínico-geral e geriatra do Hospital das Clínicas. 
 
Hoje em dia, o acesso às informações e aos diversos tratamentos odontológicos que surgem a todo o momento está cada vez mais fácil e por isso, só termina a vida banguelo quem quer ou quem sofreu algum trauma e/ou doença na vida. “Muitas doenças sistêmicas e problemas nutricionais podem afetar a saúde bucal, mas se o indivíduo envelhecer com qualidade cuidando de seus problemas de saúde e os tratando quando ainda são pequenos, eles não causarão maiores desdobramentos para os dentes”, diz o geriatra. 

“O idoso pode e deve realizar um clareamento dental para ajudar a minimizar os desagradáveis sinais da idade", diz a especialista
“O idoso pode e deve realizar um clareamento dental para ajudar a minimizar os desagradáveis sinais da idade", diz a especialista
Foto: Robert Kneschke / Shutterstock

Tratamento para todos
Mas uma coisa é fato, com o passar dos anos o processo de remineralização do esmalte dentário fica deficiente de modo que os dentes ficam mais propensos a absorver qualquer pigmentação proveniente de alimentos como o café, o refrigerante e o vinho tinto, além do fumo. Isso é fato comprovado e ninguém está livre desse problema. 

É aí que entra o clareamento dental, que, segundo Tally Karlik Orel, cirurgiã-dentista e especialista em odontologia estética da Clínica Orel, é um tratamento estético que pode ser realizado em qualquer pessoa independente da idade. 

“O idoso pode e deve realizar um clareamento dental para ajudar a minimizar os desagradáveis sinais da idade. Na verdade, os idosos ainda têm um ponto a seu favor em relação a esse tipo de tratamento, pois suas polpas são mais retraídas, diminuindo o risco de eles terem sensibilidade dental durante o procedimento”, diz a especialista. 

Empecilhos
Quando há algum empecilho ao tratamento, ele tem mais a ver com alguma doença ou com o modo como a saúde bucal foi cuidada ao longo dos anos do que com a idade propriamente dita. 

“O que poderia impedir o clareamento dos dentes seria o uso de qualquer tipo de prótese tais como, dentaduras, coroas, facetas ou restaurações muito extensas, pois em todos esses casos citados o gel usado no procedimento não faz efeito; ele apenas consegue clarear o esmalte dental. Fazer o procedimento em cima desse tipo de material dá uma grande diferença de cor, desarmonizando o sorriso”, diz Tally. 

Ainda segundo a especialista, se a pessoa apresentar gengivite, doenças periodontais, cárie, síndrome da boca seca, perdas ósseas avançadas, sensibilidade dental ou raiz exposta é recomendado que o problema seja resolvido primeiro para que depois o tratamento estético seja realizado. 

Qualidade de vida
Um sorriso bonito e funcional é responsável pela fala, mastigação, expressão facial, deglutição, respiração e proteção física e imunológica. “Ou seja, são responsáveis pela comunicação, interação social e prevenção ao isolamento e a depressão. Um sorriso bonito rende uma vida melhor em quantidade e qualidade”, diz Paulo. 

 

Fonte: Agência Beta Este conteúdo é de propriedade intelectual do Terra e fica proibido o uso sem prévia autorização. Todos os direitos reservados.
publicidade