Comer devagar ajuda a manter o bom hálito

Mastigar bem os alimentos ajuda a estimular e equilibrar o fluxo salivar e é a saliva a maior responsável pela limpeza da boca

28 set 2016
08h00
  • separator
  • comentários

Quantas vezes já ouvimos nossas mães dizerem: come devagar para não engasgar! Pois nós encontramos outro motivo para te convencer a comer mais lentamente; manter seu hálito bom. Isso mesmo. A velocidade com que você mastiga sua comida pode estar diretamente relacionada com o cheiro que você exala pela boca.

Um sistema excretor salivar ativo contribui diretamente para um bom hálito e para uma boa digestão
Um sistema excretor salivar ativo contribui diretamente para um bom hálito e para uma boa digestão
Foto: Pressmaster / Shutterstock

Para que você possa entender direitinho vamos explicar tudo desde o início. Comer devagar, mastigando bem e apreciando os alimentos, funciona como um estímulo mecânico que ativa a ação neural, que por sua vez ativa as células das glândulas salivares, estimulando a produção de saliva.

“Essa saliva estimulada irá envolver o alimento e formar o bolo alimentar. Além de alimentos fibrosos, que exigem a mastigação mais vigorosa, os alimentos mais cítricos estimulam esse mecanismo de maneira mais acentuada, aumentando ainda mais o volume de secreção produzida. Esse aumento ocorre de forma quantitativa e qualitativa”, diz Ana Elisa da Silva, cirurgiã-dentista e membro da Associação Brasileira de Halitose (ABHA).

Tá, mas o que tudo isso tem a ver com o hálito? Segundo Ana Elisa, uma pessoa que está com esse processo em equilíbrio, ou seja, com as glândulas salivares estimuladas e ativadas, terá também benefícios na salivação em repouso.

“A saliva irá lavar a cavidade bucal removendo restos de alimentos, células descamadas, micro-organismos e fluidos gengivais. Um sistema excretor salivar ativo contribui diretamente para um bom hálito e para uma boa digestão”, diz a especialista.

Importância da saliva
A saliva, quando equilibrada, é um líquido claro, viscoso e alcalino que lubrifica e protege os tecidos da boca. Em contra partida, sabemos que uma saliva viscosa, com restos de alimentos, pigmentos e células descamadas da mucosa favorece a proliferação de bactérias, formando uma película concentrada sobre a superfície dental e sobre a língua.

“A diminuição da salivação pode provocar cáries, dificuldades de fala e de deglutição, proliferação de fungos, formação da saburra lingual e mau hálito”, diz a especialista.

Comer de pressa, não!
Por isso tudo, se você tem o hábito de comer de pressa, comece a se policiar, pois além de causar mau hálito, essa prática pode prejudicar a digestão e até causar prisão de ventre. E o pior é que tudo isso está ligado. Veja na explicação abaixo:

“Quando se come com pressa normalmente os alimentos não são mastigados adequadamente e o processo de digestão pode ser lento e inadequado causando a constipação intestinal ou prisão de ventre. Nessa situação, as partículas de alimentos demoram a serem metabolizadas pelas bactérias proteolíticas do intestino (as mesmas presentes na boca) e ocorre a produção de gases voláteis mau cheirosos ricos em enxofre”, explica Ana Elisa.

Esses gases ao serem transportados pela corrente sanguínea chegam ao pulmão e são liberados na respiração, causando o mau hálito.

Hábitos e o hálito
Segundo Ana Elisa, hábitos de vida saudável, dieta adequada, hidratação, evitar jejum prolongado e controlar do stress representam muito para a produção de níveis adequados de saliva e um hálito agradável.

“Em especial a dieta equilibrada rica em fibras e frutas cítricas e rica em água (limão, laranja, melancia, abacaxi, kiwi, maça) contribui de maneira especial para a produção salivar. Recomenda-se também consumir com moderação os alimentos odoríferos como o alho e a cebola e estar sempre atento ao hálito quando se faz uma dieta a base de proteínas. O açúcar também é considerado um vilão, pois contribui muito para a formação da placa bacteriana”, diz a especialista.

Agência Beta

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade