Falta de higiene pode deixar a língua escura e peluda

Esses "cabelos" podem ter diferentes tonalidades que vão desde cores acastanhadas, amareladas ou enegrecidas

12 ago 2016
08h00

Sua língua está escura e com uma aparência cabeluda? Então, é hora de procurar um dentista. Mas calma, apesar da aparência estranha, esse problema não é tão grave quanto parece e uma higienização local mais eficiente pode resolver o problema. Mas é bom ficar atento!

A língua pilosa se apresenta mais em tabagistas crônicos, mas não é tão comum, atingindo apenas cerca de 0,5% dos adultos
A língua pilosa se apresenta mais em tabagistas crônicos, mas não é tão comum, atingindo apenas cerca de 0,5% dos adultos
Foto: DPiX Center / Shutterstock

A língua pilosa chama a atenção porque dá a impressão de que pelos nasceram na sua superfície, mas é só uma falsa sensação. “Isso é resultado da hiperqueratinização das papilas filiformes da língua”, diz Karyne Magalhães, cirurgiã-dentista e vice-presidente da Associação Brasileira de Halitose.

A hiperqueratinização é quando acontece um espessamento da camada exterior da pele (ou alongamento dessas papilas) em resposta as agressões que a língua sofre no dia-a-dia como uso de algumas medicações, altas temperaturas, má higienização e principalmente, contato constante com o cigarro. Por isso, a língua pilosa se apresenta mais em tabagistas crônicos, mas não é tão comum, atingindo apenas cerca de 0,5% dos adultos.

“Ela é mais notada na região próxima a garganta, no centro da língua. Esses "cabelos" podem ter diferentes tonalidades que vão desde cores acastanhadas, amareladas ou enegrecidas. A coloração depende da dieta alimentar e do tipo bacteriano que se desenvolve no meio bucal”, diz a especialista.

A boa e velha saburra
No entanto, uma língua mais escura também pode representar apenas uma deficiência na higienização local somada a um possível fluxo salivar reduzido, formando a famosa saburra lingual.

“A saburra lingual é o acúmulo de micro-organismos, saliva, resíduos alimentares e células descamadas da mucosa bucal. Porém, pode ser indício de alguma patologia como doenças periodontais, hemorragia das vias aéreas superiores dentre muitas outras”, diz Karyne.

Transtornos parecidos
Tanto a língua saburrosa quanto a pilosa são quadros assintomáticos que deixam a estética da língua muito desagradável e geram alguns transtornos. “Ambas as alterações podem levar a halitose, sensação de gosto ruim na boca, perda da percepção gustativa e aumento do consumo de sal e açúcar exatamente por causa dessa deficiência da percepção do paladar”, diz a especialista.

No caso específico da pilosa, o indivíduo ainda pode sentir ânsia. “A ânsia pode ocorrer quando o paciente percebe a alteração e tenta remover o que está incomodando”, diz a dentista.

Sem força e com muita água
O tratamento desses dois problemas consiste basicamente em realizar no consultório uma limpeza específica para esse tipo de alteração, intensificar a higienização diária no local, aumentar o consumo de água e fazer uma avaliação salivar para ver o quanto o fluxo desse fluido pode estar influenciando no problema.

“O paciente precisa passar por uma avaliação salivar chamada Sialometria. Seria importante que essa avaliação fosse realizada a cada seis meses, pois, para conhecer o padrão salivar do paciente é preciso que tenhamos avaliações para serem comparadas em outras consultas”, diz Karyne.

Todas essas práticas devem ser feitas conforme orientação do profissional. “Não coloque força para higienizar a língua, não utilize produtos sem supervisão profissional, beba cerca de 2,7 litros de água por dia, mantenha sua alimentação equilibrada, evite o uso de cachimbo, cigarros, cigarros de palha e narguilé, evite o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, café e substâncias que contenha corantes artificiais e evite o uso de antisséptico bucais”, alerta a especialista.

Fonte: Agência Beta Este conteúdo é de propriedade intelectual do Terra e fica proibido o uso sem prévia autorização. Todos os direitos reservados.

compartilhe

publicidade
publicidade