Lambidas e beijos de cachorros podem causar doenças?

Pesquisa americana aponta que nossos beijos são mais perigosos para eles do que o contrário

16 set 2016
08h00
atualizado às 08h38

Quem é apaixonado por cachorro não costuma ter frescura na hora de dar e receber carinho de seu melhor amigo, por isso beijos e lambidas são sempre muito bem vindos. O assunto é polêmico e há quem garanta que isso pode trazer doenças. Mas segundo uma pesquisa americana, esse contato entre os cães e seus donos não traz nenhum risco para a saúde humana.

Se o cachorro tiver alguma doença, como a Giárdia, ela pode ser transmitida pela saliva sim
Se o cachorro tiver alguma doença, como a Giárdia, ela pode ser transmitida pela saliva sim
Foto: Andresr / Shutterstock

O estudo, que foi publicado pelo American Journal of Veterinary Research, analisou amostra de fezes dos animais e de seus donos com foco nos possíveis riscos provocados pela bactéria Escherichia coli, conhecida por causar problemas intestinais.

Cachorros em perigo
O resultado não só deu negativo para esses riscos, como sugeriu que os cachorros é que correm mais perigo com esse tipo de carinho cheio de beijos e lambidas no rosto e na boca. Segundo a pesquisa, as bactérias encontradas nos seres humanos são mais resistentes que as que habitam os animais, ou seja, é mais fácil a gente passar doença para eles.

Infecção pela lambida
Em contrapartida ao resultado dessa pesquisa, recentemente uma britânica foi parar no hospital supostamente por causa de seu cão beijoqueiro. A senhora, que tem 70 anos, teve confusão mental, dor de cabeça, diarreia, calafrio e febre de 39 graus e, segundo os médicos, tudo isso porque contraiu a bactéria Capnocytophaga canimorsus, presente na boca de cães e gatos.

Cães doentes
A fim de buscar mais esclarecimentos, o Terra procurou especialistas, dentistas e veterinários para falar sobre o assunto e encontramos algumas opiniões, na grande maioria como a da Dra. Janaína Balardini.

Apesar de concordar com o resultado da pesquisa americana, a veterinária faz questão de enfatizar que os donos de pets devem ficar atendos quanto a saúde do animal. “Se o cachorro tiver alguma doença, como a Giárdia, ela pode ser transmitida pela saliva sim. Cães com cálculo dentário têm grande quantidade de bactérias na boca que também podem ser transmitidas em uma lambida”, diz a especialista.

Higienização geral
Seja qual for sua opinião, ou a do seu médico de confiança, a verdade é que não custa tomar alguns cuidados com a sua higiene bucal e a de seu animalzinho.

“Hoje em dia já existem pastas enzimáticas especiais para o seu animalzinho que conseguem diminuir tanto a quantidade de bactérias como a formação de tártaro nos dentinhos do seu amigo. Outra coisa que pode ajudar também, caso a saúde bucal do seu pet não esteja em dia, é lavar sua pele ou boca depois de um ‘beijo’ ou lambida, a fim de evitar possíveis doenças que possam ser transmitidas”, diz a cirurgiã-dentista Cláudia Gobor.

Assim como Janaína, a dentista também acredita que doenças podem ser mais facilmente propagadas em ambientes que já estão debilitados. “A falta de higienização bucal, tanto sua quanto a do seu pet, pode criar um ambiente mais propício para a proliferação de bactérias nocivas para a saúde de ambos. A colonização se torna mais concentrada pela falta de cuidados e isso pode prejudicar o estado da saúde bucal”, diz Cláudia.

Mais um motivo para que a higienização da boca nunca seja deixada de lado. O uso da escova, pasta com flúor, fio dental e raspadores linguais é fundamental para a proteção da sua saúde de uma forma geral. Além disso, os donos de pet devem se conscientizar de que ter um animalzinho não é só eferecer carinho, amizade, companheirismo e fidelidade, pois os bichos também precisam ser bem cuidado e protegido através de banhos, vacinas e vermífugos.

“Estudos demonstram que uma vez que estes cuidados estão em dia, as crianças criadas em lares com pelo menos dois animais de estimação são menos propensas a sofrer de alergias e alguns problemas respiratórios ao longo da vida”, diz Janaína.

Fonte: Agência Beta Este conteúdo é de propriedade intelectual do Terra e fica proibido o uso sem prévia autorização. Todos os direitos reservados.

compartilhe

publicidade
publicidade