Saiba como evitar o sapinho em bebês

A doença é considerada comum entre os pequeninos, portanto não se assuste caso a infecção surja em seu bebê.

23 fev 2017
16h00
atualizado em 19/7/2017 às 18h27

Manchas esbranquiçadas na boca são os principais sinais de que uma pessoa está com monolíase, nome científico do “sapinho”. O período da amamentação é o de maior risco para o bebê. A mãe entra em contato com muitas pessoas e ao mesmo tempo o recém-nascido está em contato direto com o peito, abrindo a possibilidade de infecção caso a imunidade esteja baixa.

Não se assuste! Sapinho é normal e dificilmente apresenta um quadro severo de complicações.
Não se assuste! Sapinho é normal e dificilmente apresenta um quadro severo de complicações.
Foto: Halfpoint / Shutterstock.com

Como evitar

A umidade é a grande fonte para o fungo Candida albicans se proliferar. Higienizar muito bem os seios entre as mamadas é a principal maneira de diminuir as possibilidades de ocorrer sapinho. O leite materno também pode ser usado para essa higienização dos mamilos. A mesma limpeza deve ocorrer em mamadeiras e chupetas. Para garantir que não haja infecção na área genital é importante trocar as fraldas constantemente e combater assaduras.

Tratamento

Na maioria dos casos, pomadas antifúngicas são efetivas para resolver as complicações do sapinho. As melhoras são notadas em uma semana de tratamento. Quando o caso está além de uma baixa de imunidade é necessário o uso de medicação oral recomendada pelo pediatra. O importante, além de tratar, é descobrir qual é a causa da doença.

Fonte: FF Este conteúdo é de propriedade intelectual do Terra e fica proibido o uso sem prévia autorização. Todos os direitos reservados.

compartilhe

publicidade
publicidade