Má higiene bucal na infância pode levar ao uso de próteses

Cuidados dredobrados e conscientização evitam problemas futuros

11 abr 2017
08h00

Você já viu uma criança usando dentadura? Pode até parecer absurdo, mas esse risco é real. A má higienização bucal durante a infância pode resultar no uso de próteses, em casos extremos.

Foto: Microgen / Shutterstock.com

Apesar de não ser uma situação tão comum, essa probabilidade deve ser considerada pelos pais na hora de conscientizar os pequenos a escovar os dentes diariamente.

A falta de atenção com a saúde bucal na infância danifica os dentes decíduos, chamados popularmente de "dentes de leite". Muitas vezes, o cuidado é subestimado durante essa fase, já que a substituição por dentes permanentes ocorre em pouco tempo. O resultado dessa negligência pode ocasionar cáries e outros problemas.

O que poucas pessoas sabem é que a extração precoce dos dentes de leite traz grandes prejuízos à saúde da criança em longo prazo. Isso porque, além de guardar o espaço para os dentes permanentes, os dentes de leite têm papel fundamental no desenvolvimento dos ossos e músculos da face. Eles também são importantes para a estética, ajudam na mastigação e garantem a pronúncia correta das palavras.

Resumidamente, a extração dos dentes de leite pode desencadear distúrbios fonéticos - que precisarão ser corrigidos em sessões com um fonoaudiólogo -, má deglutição e falta de espaço para os dentes permanentes crescerem.

Também há o risco da criança desenvolver problemas psicológicos, por sentir vergonha de sorrir e, consequentemente, passar a apresentar dificuldade na socialização. Sem contar na possibilidade dos maus hábitos de higienização bucal serem continuados após o nascimento dos dentes permanentes.

Por isso, a higiene bucal deve começar desde cedo. A fim de evitar a chamada cárie de aleitamento, causada pelo acúmulo de leite na boca, é preciso limpar a gengiva do bebê com gaze ou algodão e água frequentemente.

Quando a criança estiver maior, as visitas periódicas ao dentista passam a ser indispensáveis para garantir um acompanhamento próximo e uma boa saúde bucal.

FF

compartilhe

publicidade
publicidade