Buáaa: molares são os dentinhos que mais doem para nascer

Dente foi votado como o que mais dá trabalho para nascer por especialistas e mamães. Canino também foi citado

14 dez 2016
08h00
  • separator
  • comentários

O nascimento dos primeiros dentinhos é sempre um capítulo um pouco complicado para pais e filhos. Embora existam os que não sofram com isso, a maioria dos bebês sente dor, fica irritado e alguns apresentam até febre. Mas dos 20 dentes de leite da primeira dentição, qual será o que dói mais para nascer? É o que vamos tentar descobrir.

Embora existam os que não sofram com isso, a maioria dos bebês sente dor, fica irritado e alguns apresentam até febre quando os dentes começam a nascer
Embora existam os que não sofram com isso, a maioria dos bebês sente dor, fica irritado e alguns apresentam até febre quando os dentes começam a nascer
Foto: Gladskikh Tatiana / Shutterstock

Os primeiros dentinhos começam a nascer, em média, a partir dos seis meses, mas esse processo pode começar um pouco antes ou depois.

“Se acontecer um pouco antes ou depois, não significa um problema, necessariamente, pode estar tudo normal, mas nesse caso é importante a visita a um odontopediatra para melhor avaliação. Os primeiros dentinhos a nascerem costumam ser os incisivos centrais inferiores”, diz Gabriel Politano, odontopediatra e professor da Faculdade São Leopoldo Mandic.

O que é mais complicado é a mãe perceber quando o comportamento irritado do bebê está associado ao dente. Ainda mais porque existem crianças que começam a sofrer com os sintomas até dois meses antes do nascimento do dente.

Uma dica para as mães reconhecerem essa fase é perceber se o bebê está babando ou chorando mais do que o normal ou está colocando muitos objetos na boca para morder, numa tentativa de coçar a gengiva ou aliviar o incomodo.

Qual dói mais?
Falar de dor é sempre muito relativo, ainda mais quando estamos falando dos bebês que não têm maturidade para fazer essa identificação e comparação (às vezes é só a coceira que está irritando eles) nem capacidade de nos contar qual dente está doendo mais para nascer.

“Mas em teoria, os dentes do fundo (molares), por serem maiores, poderiam incomodar com mais frequência, mas uma pesquisa que prove isso é complicada de ser desenvolvida”, diz Gabriel.

No entanto, segundo o relato de algumas mães que bateram um papo com a gente, a teoria do especialista se cofirma. Todas citaram os molares, que começam a nascer depois que o bebê completa um ano, como os que mais deram trabalho.

A explicação para isso seria que eles não são tão finos como os outros dentes e ao rasgarem a gengiva fazem um estrago maior. “Quando o primeiro molar da Camila nasceu chegou até a sangrar, me deu uma dó”, relata Roberta Linhares Silva, uma das mamães que conversamos. Algumas citaram os caninos também, que iniciam sua erupção mais ou menos na mesma fase dos molares.

Mordedores e colares
Segundo Gabriel, assim que o bebê começar a demonstrar sintomas de irritabilidade com o nascimento da primeira dentição, a melhor e primeira opção deve ser o uso de mordedores .

Entre as mães, os itens mais citados como eficientes para combater esse período foram os mordedores, camomila, florais de Bach e o famoso colar de âmbar, que libera um relaxante neuromuscular que promete aliviar as dores de dente do bebê. "Eu levava esse colar para cima e para baixo, na bolsa. Tinha uns 3, um em cada lugar, pois para mim e para o Joaquim ele foi uma benção", diz Maria Eduarda Lopes, outra mamãe que conversou com a gente.

Gabriel também concorda que existem opções alternativas no mercado que podem ser muito úteis. “O mercado apresenta produtos naturais que, apesar de não terem estudos comprobatórios de sua eficiência, parecem ajudar a aliviar a sintomatologia infantil. Caso os pais optem por medicamentos que contenham anestésicos locais, deve-se ter cuidado, aplicando poucas vezes ao dia, somente no local do dente que está nascendo”, diz o especialista.

O importante é nunca usar uma mediação, item ou substância na boquinha do bebê sem consultar um especialista antes, tá bom?

Agência Beta

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade