Refluxo pode rachar e desgastar o esmalte dental

Ácido vindo do estômago agride a superfície dental causando manchas, sensibilidade e mau hálito

9 set 2016
08h00

Não importa se você é uma pessoa super vaidosa ou não, a verdade é que todo mundo adoraria ter um sorriso de comercial de pasta de dente. Mas às vezes nossos dentes ficam rachados ou desgastados sem a gente saber o motivo. Pois saiba que o problema pode estar vindo do estômago em forma de refluxo gástrico.

Além desse desgaste todo e seus desdobramentos, o refluxo ainda causa mau hálito e está diretamente ligado à periodontite
Além desse desgaste todo e seus desdobramentos, o refluxo ainda causa mau hálito e está diretamente ligado à periodontite
Foto: Alice Days / Shutterstock

Vamos entender melhor isso. Refluxo gastroesofágico (DRGE) é uma doença digestiva em que os ácidos presentes no estômago voltam pelo esôfago ao invés de seguir o fluxo normal da digestão. Quando esses ácidos voltam demais e chegam à boca, a saúde bucal sofre. É a chamada regurgitação.

“Quando acontece a regurgitação é comum sentirmos um gosto azedo e/ou amargo na boca. Em contato com o esmalte do dente, esses ácidos provocam um desgaste dental chamado de erosão que além de deixar os dentes manchados e desgastados, podem deixá-los mais sensíveis”, diz Rodolfo Segawa, cirurgiã-dentista da clínica Allegra Odontologia.

É só pensar que tudo está conectado. O ácido desgasta o dente que exibe sua parte mais interna (a dentina) que é amarelada, daí que vem o visual manchado que citamos.  “A dentina é a porção mais sensível do dente porque fica mais próxima da polpa dentária, onde ficam os nervos dos dentes. Por isso, dentina exposta costuma ser sinal de sensibilidade dental”, diz o especialista.

Mau hálito e periodontite
Além desse desgaste e seus desdobramentos, o refluxo ainda causa mau hálito e está diretamente ligado à periodontite, uma inflamação mais severa na gengiva que ataca os ossos e chega a abalar a sustentação dos dentes.

“A bactéria Prevotella Intermedia é encontrada no estômago e é uma das bactérias mais conhecidas na doença periodontal. Estudos já concluíram que pessoas que tem refluxo têm mais problemas na gengiva”, diz Rodolfo.

Hábitos contra o desgaste
Além de remédios que podem ser tomados para controlar esse problema, mudanças na alimentação e em alguns hábitos podem ajudar a combater o problema e preservar a beleza dos seus dentes.

O flúor, encontrado em pastas de dente e na água que bebemos, é muito importante no combate aos danos causados por esses ácidos, pois ele ajuda na remineralização dental devolvendo o cálcio pedido. Por essas e outras que a higienização nunca pode ser deixada de lado por quem sofre com o refluxo e o consumo de água deve ser intenso.

“É importante também diminuir a ingestão de alimentos e bebidas ácidas, principalmente as industrializadas. Esses alimentos contribuem para a acidez estomacal e deixam o esfíncter mais relaxado do que deveria ficar. A cafeína encontrada nos refrigerantes, chá mate, chá preto e no café também acentuam essa acidez e deve ser evitada”, diz Rodolfo.

E as mudanças de hábitos necessárias para evitar o refluxo não param por aí. Se vocês suspeita que pode ter o problema, procure um especialista.

Recuperando o sorriso bonito
A boa notícia disso tudo é que os dentes desgastados pelo refluxo gástrico podem ser recuperados através de alguns tratamentos estéticos.

“Podemos optar pelas restaurações com resina composta, pelas facetas de porcelana, por coroas de porcelana ou, em casos de pequenos desgastes, podem ser “colados” fragmentos de porcelana confeccionados no consultório que são muito estéticos e mais resistentes a esses ácidos”, diz Rodolfo.

Fonte: Agência Beta Este conteúdo é de propriedade intelectual do Terra e fica proibido o uso sem prévia autorização. Todos os direitos reservados.

compartilhe

publicidade
publicidade