Clareamento: nova técnica elimina gel e sensibilidade dental

Nova forma de clarear os dentes usa luz violeta com energia capaz de quebrar os corantes que amarelam o sorriso

1 dez 2016
08h00
atualizado em 5/12/2016 às 14h01
  • separator
  • comentários

Quem já fez clareamento dental em consultório sabe como a coisa toda funciona. Com a combinação de um LED azul e um gel de peróxido (água oxigenada concentrada), o procedimento pode ser feito em algumas sessões e deixa os dentes branquinhos. Mas uma nova pesquisa pretende revolucionar esse tipo de tratamento, eliminando o gel e prometendo colocar fim à sensibilidade dentária associada a esse procedimento.

Esse novo procedimento pode trazer o fim da associação da sensibilidade dental com os tratamentos de clareamento
Esse novo procedimento pode trazer o fim da associação da sensibilidade dental com os tratamentos de clareamento
Foto: T-Design / Shutterstock

No tipo de clareamento convencional, uma luz azul age sobre o gel, fazendo com que ele libere substâncias responsáveis por quebrar os pigmentos que mantêm os dentes amarelados.

Já nesse novo estudo, desenvolvido por Vitor Hugo Panhóca, cirurgiã-dentista e pesquisador do Grupo de Óptica do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da USP, a luz usada é a violeta e o gel pode, ou não, ser dispensado. Na verdade, a luz violeta utilizada em clareamentos dentais pode ser feita com protocolos variados, podendo combinar o uso do gel ou utilizar apenas a luz.

“A luz violeta é uma luz de pouca penetração em tecidos duros e moles, porém entrega uma maior quantidade de energia na superfície dental do que outras cores de luz, como a azul. Desta forma, foi observado que ela apresenta energia suficiente para quebrar os corantes orgânicos que mancham os dentes, mostrando capacidade em clareá-los sem uso do gel”, diz o especialista.

Segundo os pesquisadores, essa nova técnica se mostrou bastante eficiente no campo do clareamento dental, ainda mais porque ela apresenta vantagens muito importantes e que merecem destaque.

Fim da sensibilidade
Uma delas é o fato que nenhum dos pacientes que passaram pelos novos testes apresentou sensibilidade dental após o tratamento.

“Os resultados clínicos obtidos em nossas pesquisas, e por outros pesquisadores e profissionais que também utilizaram essa técnica, têm nos levado a concluir que esse novo procedimento pode trazer o fim da associação da sensibilidade dental com os tratamentos de clareamento”, diz o especialista.

A grande explicação para isso seria que o gel age de forma mais química, enquanto a luz tem uma ação mais física.

Pronta para uso
E a boa notícia é que essa nova forma de clarear os dentes não vai demorar anos para chegar até você. “Essa técnica já esta no mercado e foi lançada para os dentistas no CIOSP 2016 promovido pela APCD em janeiro passado e, portanto, já está a disposição dos pacientes nos consultórios odontológicos”, diz o pesquisador.

Para tornar isso possível, Vitor desenvolveu um equipamento que integra um LED violeta e custa entre 3 e 5 mil reais . A ideia é que, com ele em mãos, os profissionais consigam fazer o clareamento dental em pacientes em três sessões de trinta minutos, dividas em três semanas.

Agência Beta

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade