Não desista! Acostumar com a nova dentadura pode levar tempo

É preciso ter paciência e perseverança para passar pelas primeiras semanas que podem causar dor leve e náuseas

14 set 2016
08h00
  • separator
  • comentários

Para quem sofre com a ausência de alguns ou todos os dentes, as próteses totais são uma ótima opção. No entanto, o inicio do processo não é tão simples e maravilhoso quanto gostaríamos que fosse. Acostumar-se com as novas dentaduras pode ser um pouco doloroso e leva algum tempo.

É importante que o paciente use as próteses o máximo de tempo possível, removendo-as apenas para higienizar após as refeições e durante o sono
É importante que o paciente use as próteses o máximo de tempo possível, removendo-as apenas para higienizar após as refeições e durante o sono
Foto: Dan Kosmayer / Shutterstock

Segundo Maria Cecília Aguiar, cirurgiã-dentista especializada em Odontogeriatria, assim que o paciente coloca seus novos dentes algumas reclamações já começam a surgir, como:

- Desconforto e dor leve. “Entretanto, não é normal a formação de aftas, feridas ou machucados. Se isso acontecer, o ideal é suspender provisoriamente o uso da prótese e procurar o cirurgião-dentista para realizar os ajustes necessários”, diz a especialista.

- Dificuldade em falar. “Pode haver mudanças na pronúncia de alguns fonemas, temporariamente. O ideal é não se intimidar, persistir e treinar a pronúncia das sílabas mais difíceis repetindo-as em voz alta em frente a um espelho”, diz a dentista.

- Impressão que os lábios estão projetados para frente, que a boca está volumosa, que a prótese é um corpo estranho ou que falta espaço para a língua.

- Sensação de que as próteses estão frouxas e que vão se soltar ao tossir ou sorrir. “Isso é frequente até que os músculos das bochechas e da língua aprendam a mantê-las em posição”, diz Maria Cecília.

- Sensação de que os dentes estão compridos, especialmente se os das próteses antigas já estavam gastos.

- Náuseas ao colocar ou remover as próteses da boca dentária. “O reflexo de vômito diminui gradativamente à medida que a pessoa se adapta às novas próteses”, diz a especialista.

- Aumento no fluxo salivar fazendo com que a pessoa precise engolir a saliva mais vezes.

- Sensação de que não vai se acostumar nunca ou que as próteses antigas eram melhores, especialmente quando a pessoa usou a mesma por anos.

- Dificuldade para comer. No início as próteses parecem soltas ou frouxas na hora de se alimentar, mastigar faz barulhos, a pessoa morde as bochechas e os alimentos se acumulam embaixo das mesmas.

“Não é prudente querer comer de tudo nos primeiros dias com próteses dentárias novas. Recomendo iniciar com uma dieta macia, cremosa ou pastosa, levando à boca pequenas porções e mastigando calmamente os alimentos dos dois lados ao mesmo tempo para evitar que as próteses se desloquem. À medida que for se acostumando, a pessoa pode acrescentar alimentos mais duros e fibrosos, até retomar a dieta normal", diz a dentista.

Tempo de duração
O tempo de adaptação é relativo e varia de uma pessoa para outra, mas podem ser necessárias desde duas semanas até, em alguns casos, alguns meses.

Mas uma coisa é fato: a colaboração do paciente é fundamental para o sucesso das próteses removíveis. “É importante que o paciente use as próteses o máximo de tempo possível, removendo-as apenas para higienizar após as refeições e durante o sono. Se em cada momento de desconforto a pessoa remover e guardar, o tempo de adaptação ficará mais longo”, diz Maria Cecília.

Assim, é preciso ter paciência, perseverança e não desanimar. É fundamental tentar seguir a rotina normal, comparecer às sessões de ajuste ao dentista e relatar em detalhes suas queixas para que ele possa tentar resolvê-las. No fim, o sacrifício de alguns dias resultará em um sorriso lindo para o resto da vida.

Agência Beta

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade